Direito de subscrição: saiba tudo sobre o assunto

Direito de subscrição: saiba tudo sobre o assunto

Entrar no mercado de ações é uma maneira interessante de aumentar seus lucros, tanto para grandes, quanto para pequenas empresas. Mas existem alguns detalhes que são importantes e aqui vamos falar de um deles: o direito de subscrição.

Essa pode ser uma boa oportunidade de entrar, caso esteja considerando a possibilidade, na área das ações.

Definição

Vamos então para a definição do tema principal desse texto: direito de subscrição é a permissão que uma empresa dá aos seus acionistas de manterem o mesmo nível de participação que possuem.

Falando assim, parece difícil entender, mas acredite, é mais simples do que parece. Com um exemplo tudo fica mais claro.

Vamos imaginar que uma empresa emitiu 100 mil ações e você comprou cinco mil. Isso faz de você dono de 5% dela, certo?

Mas está tudo indo tão bem que, depois de um tempo, esse mesmo empreendimento emitiu mais 50 mil ações para o mercado.

Agora, em vez de possuir 5% da empresa, você é dono de apenas 3,33% da mesma.

É para “corrigir” isso que foi criado o direito de subscrição.

Ele lhe dá a oportunidade e a preferência de comprar as ações necessárias para que você volte a ter os 5% de antes dessa nova injeção de papéis no mercado acionista.

Funcionamento

Agora que entendemos o que é, vamos ver como funciona na prática.

Quando uma corporação entende que é interessante lançar novas ações, ela informa seus acionistas, por exemplo, de qual será o valor e quantas novas serão disponibilizadas.

Assim, eles já vão saber a quantidade que devem comprar, da mesma forma que ficam cientes do quanto terão que gastar, para se manter na posição atual que se encontram dentro do negócio.

Cabe a cada um decidir se compensa ou não realizar esse novo investimento.

Exercendo seu direito

Assim que informado da nova emissão de ações, o interessado em ter seu direito cumprido deve informar sua corretora. Agora, para ser concretizado, ele precisa ter dinheiro suficiente na carteira.

Caso positivo, a corretora comprará as ações e sua participação nos negócios daquela empresa vão se manter intactos.

Comunicado da empresa

Mas, afinal, o que o empreendimento avisa no comunicado de emissão de novas ações? Cada um tem sua particularidade, mas normalmente são essas:

- Data da nova emissão e prazo a compra das novas;

- Percentual que você tem direito de adquirir;

- Preço dos novos papéis;

- Prazo máximo para exercer seu direito de subscrição.

Compensa subscrever?

Essa resposta é apenas para você pode responder com certeza, mas podemos lhe dar uma ajuda de como chegar nessa conclusão.

Avalie se manter a quantidade de sua participação é viável para você, afinal o preço delas pode estar mais em conta do que quando forem ao mercado de fato. Analise também se as perspectivas da empresa em questão são boas.

Em caso negativo, talvez seja melhor não fazer nada.

Então, para aquelas ações que não foram compradas no exercício do direito de subscrição, que têm o nome de “sobras de subscrição”, elas são ofertadas novamente no mercado, tornando-se, assim, uma nova ocasião de comprá-las.

Dessa forma, você não só pode manter seu percentual da empresa, como pode aumentá-lo, podendo lucrar ainda mais no futuro.

Curtiu o conteúdo? Veja mais textos como esse acessando nosso blog e fique por dentro das novidades!