Veja aqui 5 dicas para ter mais controle sobre o seu fluxo de caixa

Veja aqui 5 dicas para ter mais controle sobre o seu fluxo de caixa

Controlar a entrada e saída de dinheiro é fundamental para garantir o sucesso ou o fracasso de uma empresa. O fluxo de caixa é justamente o termo usado para essas movimentações que fazem parte de qualquer negócio e, por isso, precisam ser bem controladas, para que nenhum valor deixe de ser recebido, nem que nenhuma conta deixe de ser paga.

Fazer um bom controle do fluxo de caixa permite ter completa noção da saúde financeira da empresa, o que pode mostrar pontos de melhoria, como corte de gastos, parcelamentos e diminuição de encargos. Não fazer esse controle ou cometer falhas vai trazer transtornos que poderão provocar, em última instância, o encerramento das atividades da empresa.

Se você quer manter a saúde financeira do seu negócio em dia e controlar seu fluxo de caixa com eficiência, veja essas 5 dicas que separamos para você.

Tenha uma boa ferramenta de controle

É muito importante que a ferramenta que você usa ou usará para fazer o controle do fluxo de caixa seja boa. Isso significa que ela deve ter condições de receber todas as informações necessárias relacionadas a contas, transações, compras e pagamentos, etc. Além disso, precisa ter um uso fácil, que facilite a inserção das informações para não tomar muito tempo, e também deve ser segura, para evitar erros que vão minar as finanças.

O fluxo de caixa pode ser controlado de diversas maneiras, de anotações à planilhas. Mas o recomendável mesmo é o uso de softwares de gestão financeira. Eles não só têm um uso prático e rápido, como também são mais seguros que planilhas ou marcações a caneta e, principalmente, podem ser integrados com as mais diversas áreas da empresa, podem cruzar informações e inclusive oferecer lembretes de datas de recebimento e pagamento.

Escolha um bom sistema de gestão financeira, que será a ferramenta principal para você controlar seu fluxo de caixa.

Clique aqui e confira uma lista de 5 excelentes ferramentas para controle financeiro.

Registre e categorize as movimentações

Qualquer movimentação financeira relacionada ao negócio deve ser registrada, mesmo aquelas de pequeno valor. Pode não parecer, mas qualquer quantia fará muita diferença no saldo da empresa, principalmente se ela estiver numa situação financeira delicada. Não perca o controle de nada que tenha relação com o negócio: registre as compras e seus valores e formas de pagamento, e também as contas a pagar do negócio, sejam tributos, pagamentos obrigatórios ou eventuais.

Além de ter essas informações registradas, é importante categorizar os dados, para saber quais as prioridades relacionadas às contas. Você pode categorizar os pagamentos a receber de acordo com os valores de compra, datas de vencimento ou mesmo pela quantidade adquirida pelo cliente, por exemplo. As contas a serem quitadas pelo seu negócio podem ser divididas entre tributos, como impostos ou encargos trabalhistas, contas obrigatórias, como as de água ou luz, e despesas eventuais, como uma reforma. Conforme sua área de atuação, registre e categorize as informações para deixar seu fluxo de caixa completo.

Faça uma boa projeção

Seu fluxo de caixa deve ser projetado para um período de, pelo menos, 3 meses. Isso ajuda a prevenir surpresas desagradáveis e traz a possibilidade de avaliar diferentes situações nas quais a empresa pode se encontrar no médio ou longo prazo.

O registro diário das entradas e saídas é uma forma mais firme de saber o que ocorre no fluxo de caixa do negócio. Faça esse controle registrando o valor em caixa da data, as entradas, saídas e o saldo final. Também é bom estipular gastos e ganhos no mês, para poder fazer comparações e encontrar problemas.

Seja realista

Não adianta estimar um bom volume de vendas do seu negócio e incluir essa informação no seu fluxo de caixa. Mentir ou ocultar informações dos controles, acreditando que esse dado incorreto irá se concretizar ou não fará diferença no fluxo, é se expor a erros e situações que vão complicar as finanças do negócio.

Por isso, sempre trabalhe com valores e prazos exatos. Considere situações de mercado, vendas e outras variantes que podem afetar o empreendimento para realizar projeções mais assertivas e, nos registros, nunca omita ou distorça nenhuma informação. Os dados utilizados no controle devem ser reflexo da realidade, para que as projeções e tomadas de decisão sejam as melhores possíveis.

Leia também: Como fazer um fluxo de caixa. Clique aqui.

Como está o controle do seu fluxo de caixa? Você encontra alguma dificuldade para deixá-lo em dia? Quer saber mais sobre este assunto? Assista este video sobre fluxo de caixa desenvolvido pelo Sebrae - SP.  Também recomendamos o curso “Gestão Eficaz de Fluxo de Caixa” que te ensina a elaborar e analisar um fluxo de caixa de curto, médio e longo prazo, sob cenários diferenciados e dinâmicos.