Tesouro direto ou poupança: qual o melhor investimento?

Tesouro direto ou poupança: qual o melhor investimento?

Quando o assunto é o gerenciamento da vida financeira, muita gente fica confusa sobre a melhor forma de organizar as coisas e aplicar suas economias para fazer o dinheiro render. Os interessados se perdem em um mar de informações que acabam gerando dúvidas e transformando um assunto relativamente simples em um bicho de sete cabeças.

A verdade é que esse assunto não é um bicho de sete cabeças. Basta tirar um tempinho para conhecer melhor as opções existentes no mercado, pensar em suas prioridades financeiras e escolher a melhor forma de investimento a ser feita.

Entenda as particularidades dos investimentos em Poupança e no Tesouro Direto e saiba qual é o melhor para você aplicar suas economias:

Aplicando o dinheiro na poupança

Qualquer instituição financeira regulamentada pelo Banco Central do Brasil está habilitada a abrir uma caderneta de Poupança para seus correntistas ou clientes interessados em depositar determinada quantia em dinheiro em uma conta que ofereça um rendimento relativamente estável ao longo do tempo.

O investimento em poupança é uma das formas mais seguras de economizar dinheiro e fazê-lo render, pois todos os bancos praticam a mesma taxa de correção para os investimentos desse tipo e não há diferença de rentabilidade de uma instituição para outra. No entanto, justamente em razão dessa segurança, é que a poupança é um investimento de baixa rentabilidade e pode não oferecer retornos significativos para grandes investidores que desejam ver seu patrimônio crescer de forma rápida e significativa.

Qual é a taxa de rentabilidade da poupança?

A taxa de rentabilidade da poupança é definida pelo Banco Central do Brasil e possui regras específicas e padronizadas para o seu cálculo. É importante saber que a rentabilidade da poupança acompanha a situação econômica e financeira do país, uma vez que o aumento ou diminuição dos indicadores de taxas de juros — como a SELIC — impacta diretamente nos investimentos aplicados em poupança.

Como funciona o Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um programa de investimento que tem como foco o pequeno investidor, pessoa física, que deseja aplicar suas economias de forma segura e a um baixo custo. O investimento é feito em títulos públicos — que são considerados como os menos arriscados na economia — de curto, médio ou longo prazo, conforme a necessidade de rendimento e resgate do investidor.

Os tipos mais populares de títulos do Tesouro Direto são o Tesouro Prefixado — também conhecido como LTN, que tem sua rentabilidade prefixada na data da compra do título; o Tesouro Selic — também conhecido como LFT, que tem sua rentabilidade diária vinculada diretamente à taxa SELIC; e o Tesouro IPCA + NTN-B, que são títulos cuja rentabilidade está vinculada à variação do índice IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo, indicador oficial da inflação do país) acrescida de juros.

Para aplicar em títulos do Tesouro Direto, o interessado deve estar com seu CPF regularizado e cadastrado em alguma instituição financeira. O objetivo dessa forma de investimento é tornar a compra de títulos acessível ao cidadão que deseja aplicar seu dinheiro de uma forma mais rentável do que a tradicional poupança.

Como saber o que é melhor para mim?

A primeira coisa que se deve ter em mente na hora de optar por um investimento é o período em que o dinheiro ficará “parado” e o que isso significa em termos de rendimento para o investidor.

A vantagem de investir o dinheiro em poupança é a facilidade de efetuar os depósitos e resgates, além da segurança de que o investimento realizado apresentará um rendimento mínimo anual, sem exigir muito do investidor. A desvantagem é que o rendimento da poupança tende a ser muito inferior a outros tipos de investimento e a opção por um título do Tesouro Direto pode significar um rendimento melhor.

O Tesouro Direto apresenta um alto grau de segurança, por lidar com títulos emitidos e garantidos pelo Governo Federal, e uma de suas grandes vantagens é o rendimento mais atrativo do que o da poupança. Alguns investimentos realizados em Tesouro Direto possuem vencimentos a longo prazo e seu resgate pode retornar um rendimento bastante considerável para o investidor que souber se programar.

Portanto, antes de tomar uma decisão, pense no montante que você deseja investir, quais os seus objetivos para o dinheiro aplicado, o tempo que você pode manter este valor depositado no fundo de investimento e as taxas de rentabilidade de cada uma delas. O melhor investimento é aquele que você faz com consciência, segurança e de acordo com a sua realidade.

Se você ainda ficou com alguma dúvida, não deixe de escrever para nós através dos comentários. Você já fez algum desses investimentos?