Reserva Financeira: importância de controlar bem as finanças

Reserva Financeira: importância de controlar bem as finanças

A reserva financeira é o método mais assertivo de se preparar quando futuros contratempos surgem, mas também para aproveitar oportunidades pontuais. É uma quantia reservada com diversos fins e que sempre terá um objetivo: proporcionar tranquilidade e menos riscos a quem adere a esse tipo de gestão pessoal das finanças.

Diferentemente do que se convenciona, ela não é um valor a parte de investimentos ou da poupança. Pelo contrário: quando há a possibilidade de ser retirada em prazo útil, deve ser aplicada para render durante o tempo em que não é necessário. Para falar mais sobre isso, elencamos abaixo qual é a importância de ter uma reserva financeira – para você começar a sua agora mesmo.

Proteção contra imprevistos

Talvez nada faça tanto a pena ter uma reserva financeira quanto a proteção contra imprevistos. Eles não avisam quando chegam e nunca se sabe quanto dinheiro irão tomar. Por isso, ao possuir uma quantia guardada, você não precisa fazer empréstimos com juros exorbitantes – e que podem nem ser aprovados. Em outras situações, como problemas de saúde que exigem dinheiro ‘no ato’ para medicamentos ou consultas, a reserva financeira estará lá para te proteger.

Maior poder de compra

Em contrapartida dos imprevistos negativos, há oportunidades positivas que podem fazer toda a diferença para o seu bolso quando há valores separados para utilizar em determinados casos. Por exemplo: promoções à vista com um preço bem abaixo da compra parcelada, possibilidade de investimentos em produtos que deem um retorno garantido são alguns exemplos. Em outras palavras, você se tornará o seu próprio ‘banco’ para realizar ‘empréstimos’ – e sem juros.

O dinheiro irá girar como investimento

Reserva financeira não é o dinheiro guardado no colchão. É aquele que você faz girar e te rende ainda mais dinheiro. Quer um exemplo prático? Ao deixar um montante reservado em títulos com alta liquidez – ou seja, que podem ser retirados conforme a necessidade da pessoa –, você pode ter um rendimento interessante, principalmente pela mágica dos juros compostos. Vai reservar um dinheiro? Então aplique em locais fáceis de tirar e veja-o render ainda mais.

É o seu seguro-desemprego

Se você é autônomo, profissional liberal ou cumpra qualquer ofício que não seja no regime CLT – e que respeite as regras específicas –, não irá receber seguro-desemprego. Até mesmo quem recebe pode se atolar em dívidas caso não se realoque profissionalmente até acabar o benefício. A reserva financeira é um seguro-desemprego próprio, que te permite tranquilidade sem perder o poder de compra. Uma dica: tenha uma reserva suficiente para 6 a 12 meses nesse caso.

Mais que importante: indispensável

Atualmente, é indispensável ter uma reserva financeira. Ela é fácil de fazer, ajuda em muitas ocasiões – como a chegada de um filho, para citar mais um exemplo – e ainda, caso você não precise utilizar, pode ajudar a construir um patrimônio sólido. Para que você faça a sua agora mesmo, veja algumas dicas que fazem toda a diferença:

  • Conheça seu atual padrão de vida e tenha uma reserva, somando suas despesas mensais, para um período médio de 12 meses.

  • Retire uma porcentagem que não influencie em outros aspectos: contas, alimentação, diversão, investimentos. Uma pessoa consegue, facilmente, reservar de 5% a 10% da sua renda para esse fim.

  • Utilize de sistemas de controle financeiro que ajudam a mostrar como está sua atual situação econômica e como ela impactaria em um futuro imprevisto ou no objetivo a ser alcançado.

Assim, em pouco tempo, você terá autonomia e tranquilidade para viver a sua vida sem se preocupar com os contratempos que consomem nosso dinheiro – e, consequentemente, nossa paciência.

Confira outros artigos com dicas exclusivas no nosso blog.

Procurando um Gerenciador Financeiro? Clique aqui e conheça agora!