Os 5 maiores erros da gestão financeira empresarial

Os 5 maiores erros da gestão financeira empresarial

Não há talento ou esforço que salve uma empresa sem gestão financeira sólida e organizada. Tida como a parte excessivamente complexa da estrutura empresarial, o setor de finanças é a fundação que impede qualquer organização de afundar-se em dívidas intermináveis e do fracasso comercial iminente. Separamos aqui cinco dos principais erros de gestão financeira empresarial. Ficou curioso? Confira!

Fluxo de caixa desorganizado

Incontáveis empresários iniciantes acabam se perdendo nos valores que correm pela sua organização e na real dimensão de suas dívidas, inevitavelmente entrando no vermelho em um piscar de olhos.

Para evitar tal catástrofe, saiba exatamente quanto dinheiro está saindo e entrando em sua empresa. Tenha em mãos os valores exatos de dívidas, receitas, empréstimos, taxas e créditos. Para isso, é ideal aplicar um sistema informatizado padrão que consiga rapidamente registrar o fluxo financeiro de seu negócio, atualizando constantemente as informações.

Folhas de pagamento impraticáveis

Equipes demasiadamente dispendiosas tendem a minar os recursos de uma empresa e deixá-la despreparada para qualquer evento imprevisível.

Sendo assim, controle o tamanho da sua equipe e otimize seus processos internos para que todo o pessoal trabalhe com o máximo de potencial. Tente deixar os gastos com folha de pagamento na casa dos 30% do faturamento da empresa. Qualquer coisa acima disso já pode ser um sinal de alerta.

É fundamental também ter fundos para gastos comuns como: férias, 13º e demissões para não ser pego de surpresa.

Atraso de demandas e prazos

Planeje bem o crescimento de seu negócio e evite demandas superiores ao patamar atual. Uma escalada gradual é normalmente mais segura do que um pulo ao desconhecido. Coloque prazos de pagamentos como prioridade de seus gastos futuros para não ter dívidas intermináveis e crescentes.

Informações diagnósticas à mão são críticas para determinar os próximos passos de sua empresa. Conheça suas capacidades, falhas e potenciais para planejar o momento de ser cauteloso e quando é a hora de arriscar.

Fundos próprios descontrolados

Tente evitar ao máximo a utilização de capital próprio para gastos diversos. Ao tirar do próprio bolso, você coloca seu negócio no rumo do risco desnecessário e à beira da falência. Determine limites rígidos para retiradas de dinheiro para seus sócios para que você não perca metade de seus fundos disponíveis de um dia para o outro.

Lembre-se de que o dinheiro investido na empresa deve ser majoritariamente utilizado para a melhoria dela e não para tapar buracos feitos ao longo do percurso.

Informações de difícil acesso

Organize e utilize ativamente toda informação interna de sua corporação. Tenha um rígido controle do estoque, patrimônio, pessoal e contratos para ter uma imagem precisa do atual estado que a empresa encontra-se.Tente ter ferramentas que centralizem as finanças e informações relevantes de sua empresa sempre ao alcance para uma melhor gestão e planejamento.

Gostou de nossas dicas? Deixe seu comentário sobre o assunto! Descubra também como uma boa ferramenta de gestão financeira pode ajudar sua empresa a conter gastos inesperados e impulsionar a eficiência geral de seus processos!