Erros comuns ao Abrir seu próprio negócio

Erros comuns ao Abrir seu próprio negócio

Uma pesquisa feita pelo Sebrae apontou que 30% dos empreendedores abrem um negócio próprio por necessidade, enquanto 70% o fazem porque surge uma boa oportunidade. Do montante pesquisado, 44% sonham em ter uma empresa própria. Os números mostram que o brasileiro tem espírito empreendedor, mas também que é preciso tomar certos cuidados ao abrir seu negócio. O Sebrae ainda revela que 30% das empresas abertas no Brasil fecham antes de dois anos de existência.

Se abrir uma empresa própria é um sonho, parte de um projeto de vida ou até uma questão de sobrevivência, fazer com que seu negócio seja viável e duradouro deve ser sua prioridade.

O empreendedorismo já é a atividade de 34% dos brasileiros, segundo pesquisa Global Entreperneuship Monitor — em 2005, eram 23%. O levantamento disponível mais recente, feito pela Fundação Getúlio Vargas a pedido do Sebrae, mostra que as micro e pequenas empresas respondem por 27% do PIB brasileiro e mais da metade dos empregos formais gerados (dados de 2011).

Esse quadro mostra a importância do empreendedorismo para a economia brasileira. Para fazer sua empresa sair do papel, com estrutura firme e planejamento, preste atenção nos erros mais comuns cometidos no momento de abrir um negócio. Se você conseguir evitá-los, seu negócio terá muito mais chances de alcançar o sucesso! Acompanhe!

Misturar a vida profissional com a pessoal

A empresa deve ter uma contabilidade própria, independente do empreendedor. Achar que a empresa é uma continuidade da sua casa é o primeiro passo para o fracasso. Equipamentos, funcionários, materiais de escritório, utilização de serviços como telefone e luz, todos esses itens precisam ficar em um plano que não se mistura com a sua vida familiar.

A mesma coisa vale para os gastos. Não use o cartão da empresa para compras pessoais, nem empreste o seu para realizar negociações pelo empreendimento. Essa mistura tende a causar confusão no planejamento financeiro.

E lembre-se: a retirada mensal deve estar contabilizada na empresa, como um valor fixo, que não deve ser aumentado, caso contrário comprometerá as finanças da empresa.

Começar uma empresa sem um plano de negócios

Tem o mesmo efeito de um piloto de avião que entra na cabine sem um plano de voo. Tudo será feito às cegas, sem rumo. Por mais que você conheça seu produto ou serviço, assim como o piloto conhece os mecanismos de controle da aeronave, não significa que você conseguirá colocar seu negócio de pé.

É preciso criar estratégias, planejar crescimento e investimento, estudar concorrentes, os custos e os preços que serão cobrados. Além disso, nenhuma instituição financeira permitirá um empréstimo sem que você apresente um plano de negócios.

Entrar no negócio sem estudar o mercado

Não basta ter uma boa ideia, é preciso antecipar necessidades e se adequar a elas. Por mais que seu produto ou serviço seja revolucionário, ele sozinho não dará conta de colocar a empresa funcionando. Você terá que identificar nichos de atuação, necessidades dos clientes, oportunidades de fornecedores, o melhor local para implantar, o desempenho da concorrência, para que seu empreendimento possa criar uma base firme.

Montar uma empresa sozinho

Sua equipe deve ser qualificada e complementar. A ideia de que você sabe tudo e que terá condições de conduzir o empreendimento sem ajuda só vai ajudar a derrubar seu projeto mais rapidamente.

Conduzir o negócio sem controle financeiro

Ter pleno conhecimento do fluxo de caixa — entrada, saída, receitas e despesas, fixas e flutuantes — será fundamental para você planejar seu empreendimento. Se você não tiver esse controle, terá prejuízo na certa. Afinal, só com essa planilha é que surgirá o retrato da empresa - ela está dando lucro ou não, onde é preciso investir, é possível fazer promoções, quais as falhas do estoque.

Além disso, o controle financeiro permite um cálculo preciso do capital de giro, valor determinante para a manutenção da empresa. Por isso, saber as datas e valores de pagamentos para fornecedores e de cobrança de clientes se torna tão essencial para a manutenção da empresa quanto a própria ideia do negócio. Uma boa dica para quem está começando é utilizar um bom sistema de controle financeiro online, se você ainda não conhece nenhum, clique aqui e confira neste artigo 5 sites de controle financeiro pessoal online.

Esperar por resultados imediatos

Quem já abriu ou ainda tem seu próprio negócio sabe muito bem que normalmente os resultados não aparecem da noite para o dia. É preciso ter calma e paciência para identificar tudo aquilo que deve ser aprimorado. Um ponto muito importante em qualquer negócio é identificar o comportamento e as reais necessidades dos seus clientes e apesar de parecer algo simples nem sempre é tão fácil assim. Pode até parecer muito tempo, mas normalmente serão necessários pelo menos 3 anos para conseguir concluir se o seu negócio pode ou não se tornar um caso de sucesso. Por isto é muito importante se planejar e estar preparado para lidar com todas as dificuldades durante este período inicial de autoconhecimento e aprimoramento do seu negócio.

Ficar parado no tempo

Você montou seu negócio, está caminhando bem e crescendo. Você pode até achar que agora está tudo bem, mas esse é um erro grave. Hoje, quem não se renova fica parado no tempo e perde oportunidades imensas. Sem contar o risco de que sua empresa fique defasada e abra espaço para a concorrência. Portanto, estude, continue a monitorar o mercado e esteja atento às tendências que podem ser aplicadas ao seu negócio.

Dicas para criar um negócio de sucesso

Se você pretende abrir um negócio na internet, não deixe de ler o seguinte artigo:

15 Dicas para criar seu negócio na internet