5 atitudes que comprometem seu controle financeiro pessoal

5 atitudes que comprometem seu controle financeiro pessoal

Conviver com o orçamento no vermelho é uma situação comum no Brasil. Um reflexo disso está nos números divulgados pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) em 2018. De acordo com o sistema, que coleta informações relacionadas ao crédito de pessoas físicas e jurídicas, mais de 63 milhões de pessoas estão com alguma dívida em atraso e, por conta disso, estão inadimplentes.

Mesmo quem não está na temida lista do SPC também pode enfrentar problemas para manter o orçamento no azul. Mas por que isso acontece? Segundo os especialistas, o motivo é simples e claro: a maioria das pessoas gasta mais do que ganha. Apesar de ser uma situação óbvia, existem alguns fatores que mascaram isso, como a utilização de cartão de crédito, solicitação de empréstimos, entre outros.

Para sair dessa situação, o primeiro e mais importante passo é reconhecer os erros que você está cometendo em relação ao seu dinheiro e mudar certos comportamentos. Por isso, vamos apresentar 5 atitudes que comprometem seu controle financeiro pessoal. A partir disso, é provável que as simples mudanças tenham efeitos positivos no seu dia a dia.

1- Falta de Controle Financeiro

Você realmente sabe para onde seu dinheiro está indo? Ou simplesmente não possui controle sobre seus gastos? Na maioria dos casos, as dívidas surgem porque não temos organização em relação à saída do dinheiro. Nesse caso, a dica é anotar tudo. Dessa forma, fica mais fácil identificar as despesas excessivas ou que precisam ser cortadas.

2- Compras supérfluas

Vivemos em uma sociedade de consumo onde somos bombardeados com produtos novos e promoções a todo o momento. Mas é essencial separar as vontades das necessidades. Por exemplo: você precisa mesmo daquele celular que acabou de ser lançado? Muitas dívidas surgem com compras impulsivas, portanto, tente segurar o ímpeto nesses momentos.

3- Comprar sem dinheiro

Os cartões de crédito passam a falsa impressão de que temos dinheiro para comprar coisas quando, na verdade, eles apenas diluem e estendem a despesa por mais tempo. Para compras grandes, faça o possível para pagar tudo à vista. Além de não haver acúmulo da dívida, em alguns casos as lojas e empresas oferecem descontos para esse tipo de pagamento.

4- Ignorar dívidas

Se você tem uma dívida com o banco, sua principal meta é quitá-la o quanto antes. Lembre-se de que os juros cobrados são altos e tendem a aumentar ainda mais sua dívida em poucos meses. Aproveite o corte de despesas e direcione esse dinheiro para ficar livre do incômodo. Além disso, procure renegociar sua dívida diretamente com a instituição financeira. Você pode conseguir facilidade no pagamento e até redução do valor.

5- Não poupar

Ter uma reserva é muito importante não somente para poder comprar alguma coisa que você deseja, mas também serve para cobrir despesas emergenciais que possam surgir – sem ficar no vermelho. Por isso, separe sempre uma quantia todo mês do seu salário e guarde para essas ocasiões.

Quer saber mais sobre educação financeira e como lidar melhor com seu dinheiro? Veja outros artigos sobre o tema em nosso blog.

Procurando um controle financeiro pessoal? Clique aqui e conheça agora!