20 de agosto de 2017

Verdades e mentiras sobre títulos de capitalização

Ajude o Finanças Forever a crescer ainda mais. Curta e compartilhe nossa página!

verdades-e-mentiras-sobre-titulos-de-capitalizacao

Você com certeza já assistiu a uma propaganda sobre títulos de capitalização. As promessas de um produto em que você, ao mesmo tempo, poupa e concorre a prêmios são realmente atrativas, não é mesmo? Mas será que tudo o que ouvimos falar em relação ao produto é mesmo verdade?

Para que não fique nenhuma dúvida, preparamos este artigo especialmente para você. Continue a leitura e confira cinco verdades e mentiras sobre títulos de capitalização. Confira:

1. O rendimento é o mesmo que o da poupança

Mentira. Se a caderneta de poupança já não apresenta uma rentabilidade das melhores, o que pensar de um produto que rende ainda menos? Mesmo assim, os títulos de capitalização são vendidos como uma “poupança programada”.

Na verdade, ainda que a remuneração dos títulos de capitalização seja igual à da poupança, é preciso levar em conta que nem tudo o que é pago mensalmente é, de fato, rentabilizado. Da mensalidade, um valor é destinado à cota de carregamento, que na prática funciona como uma taxa de administração e outra fatia vai para a cota de sorteio.

Os rendimentos incidem apenas sobre o restante do valor (cota de capitalização) e, consequentemente, apresentam um retorno menor que o da poupança, que por sua vez é calculado em cima de todo o montante poupado.

2. Os pagamentos podem ser mensais ou em uma parcela

Verdade. É possível encontrar produtos nas duas formas, sendo que os mais comuns são os títulos com pagamentos mensais. Ainda em relação a esta forma de pagamento, é importante saber que existe a possibilidade de suspensão do título.

Durante o período de suspensão, que começa após três meses sem pagamento, o titular deixa de participar dos sorteios, que são os grandes atrativos do produto. Caso a inadimplência persista, o título é encerrado, com a restituição de parte do valor, nos moldes de um resgate antecipado.

No pagamento único, como o próprio nome sugere, o valor integral do título é pago no momento de sua aquisição.

3. Títulos de capitalização são produtos de investimento

Mentira. A crença de que os títulos de capitalização são boas formas de investimentos não sobrevive a uma simples análise. Além de perder para a poupança, o que é um péssimo indicador, o fato de que os rendimentos não são calculados sobre todo o montante investido pesam contra o produto.

Para piorar, os títulos de capitalização estão sujeitos á incidência de impostos, que podem levar até 30% dos rendimentos, conforme as características do produto.

4. É possível resgatar um titulo antes do prazo

Verdade, só que neste caso você será penalizado. Primeiramente, é preciso lembrar que os títulos de capitalização, em sua grande maioria, preveem um período de carência. Ou seja, durante um determinado tempo você não pode mexer no dinheiro.

Mesmo depois de terminada a carência, é recomendável pensar duas vezes antes de efetuar o resgate. Quanto mais cedo ocorrer o saque, maiores serão os prejuízos. Isto ocorre porque, nas parcelas iniciais, o valor destinado às cotas de carregamento e sorteio são maiores, ou seja, você teria direito a uma cota muito inferior ao que foi investido.

É por isso que os títulos de capitalização são considerados produtos de baixa liquidez: para recuperar o valor “investido” você precisa aguardar praticamente todo o período de vigência do produto.

5. A chance de ser sorteado é muito baixa

Verdade. Embora os bancos vendam os títulos de capitalização como investimentos, seu grande atrativo é, seguramente, a participação em sorteios que, na maioria dos casos, são baseados em combinações de números sorteados na Loteria Federal.

Conforme especialistas, a probabilidade de ser sorteado neste formato é menor, inclusive, do que na compra dos próprios bilhetes da loteria. Na prática, valeria mais à pena investir em aplicações mais rentáveis e destinar uma parte de seus recursos para as apostas.

Entre verdades e mentiras, a certeza é de que investir em títulos de capitalização não é, definitivamente, a melhor opção para você. Aumentando seus conhecimentos sobre finanças você terá acesso a aplicações mais interessantes.

Gostou do artigo? Aproveite para entrar em contato conosco e tirar suas dúvidas sobre o mercado financeiro e suas finanças pessoais.

Gostou disto? Curta nossa página e compartilhe este conteúdo com seus amigos.

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *