19 de dezembro de 2018

Renegociação de dívidas: 7 táticas que você deve utilizar nesse momento

Ajude o Finanças Forever a crescer ainda mais. Curta e compartilhe nossa página!

renegociacao-de-dividas-x-taticas-que-voce-deve-utilizar-nesse-momento

A renegociação de dívidas é o objetivo de muitas pessoas. Principalmente para os cerca de 63 milhões de brasileiros que tem seu nome no Serviço de Proteção de Crédito (SPC), achar táticas que contribuam nesse sentido pode fazer toda a diferença. Felizmente, há métodos fáceis e consolidados de se livrar dos valores devidos.

Para isso é preciso analisar fatores como montante total a ser pago, instituição a qual a pessoa é devedora e opções de pagamento que o próprio devedor dispõe. Com isso em mãos, acompanhe nesse artigo as 7 táticas que você deve utilizar nesse momento para uma efetiva renegociação de dívidas.

1. Tenha condições próprias

O erro de muitas pessoas que vão renegociar a sua dívida é não ter uma condição própria, elaborada por ela mesmo. Assim, acabam aceitando a primeira proposta do credor. Dessa forma, tenha várias condições próprias e, se necessário, apresente uma por uma – até encontrar um meio termo que seja benéfico para ambos os lados.

2. Faça tudo de maneira presencial

Ir conversar com o credor transmite segurança, credibilidade e mostra que você quer se livrar da dívida – mesmo que não chegue ao acordo no primeiro encontro. Se possível, volte mais de uma vez até encontrar as melhores condições. Conversas por e-mail e/ou telefone podem travar a negociação e ainda comprometer a sua relação com quem deve.

3. Elimine os juros

Algumas dívidas possuem juros compostos irreais. O cartão de crédito rotativo, por exemplo, pode trazer um valor impagável. Atente-se a correção inflacionária e a indicadores como IPCA – Índices de Preço ao Consumidor, que traz uma margem próxima ao adequado. Assim, ao renegociar suas dívidas, tente eliminar juros que ultrapassem a correção do período.

4. Olho nos feirões

Uma modalidade muito utilizada principalmente por instituições bancárias são os feirões. Eles oferecem condições especiais, longo prazo de pagamento e diminuem os valores da dívida. Ficar atento para quando ocorrem e como você pode aproveitar muitas vezes o livrará até mesmo dos mais altos valores – alguns feirões possuem descontos de até 50% do montante total.

5. Procure linhas de crédito mais baratas

Muitas vezes é possível renegociar a dívida total com linhas de crédito mais baratas. Por exemplo: se o que deve foi renegociado a 4% e há possibilidade de um empréstimo do mesmo valor com taxas a 2%, opte pelo segundo. Assim, você se livra de uma dívida que seria maior e paga muito menos em outra linha de crédito.

6. Tenha o valor à vista. E peça desconto

Assim como na tática acima é possível ter o valor total à vista – seja através da venda do que dispunha para acumular valores, do que guardou ou de linha de créditos mais baratas – e pedir um desconto à vista. A dica aqui é: ao ter o valor integral ou quase a totalidade (90%), não aceite nenhuma contraproposta sem um robusto desconto. O credor, ao ver o dinheiro, saberá que essa é a melhor escolha.

7. Tenha controle financeiro

Nenhuma tática é mais valiosa que manter um controle financeiro que impede você de, corriqueiramente, adquirir novas dívidas. Se necessário, procure especialistas e aposte em sistemas que te ajudem a ter controle sobre suas finanças. Assim, além de evitar novas dívidas você fará seu dinheiro valer ainda mais.

Gostou disto? Curta nossa página e compartilhe este conteúdo com seus amigos.

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *