21 de outubro de 2018

Por que evitar o crédito rotativo do cartão de crédito?

Ajude o Finanças Forever a crescer ainda mais. Curta e compartilhe nossa página!

porque-evitar-o-credito-rotativo-do-cartao-de-credito.jpg

No ano de 2017 passou a valer a lei que determina que o consumidor deverá permanecer no crédito rotativo enquanto sua fatura seguinte vença, não ficando mais preso ao pagamento mínimo por um indeterminado tempo, como acontecia antes. Com isso, o Conselho Monetário Nacional (CMN) tem como objetivo no período de 12 meses reduzir os gastos que os brasileiros têm com juros.

Mas sobre o que se trata o crédito rotativo?

O crédito rotativo é um saldo que o consumidor utiliza quando não pode ou não quer pagar a fatura do seu cartão de crédito na data de vencimento da mesma, mas o fará em breve. Sendo assim, é preciso pagar uma quantia que corresponda entre o menor valor e o total da fatura do mês. Assim, todo o remanescente é financiado pelo banco e lançado na próxima fatura com juros normais e juros por atraso.

É claro que é melhor financiar a fatura e tentar fazer o pagamento no mês seguinte do que simplesmente deixá-la de lado acumulando taxas e mais taxas de juro, no entanto, o uso do crédito rotativo do cartão não é um dos mais benéficos à sua saúde financeira, e neste artigo explicaremos o porquê.

Por que evitar o crédito rotativo do cartão de crédito?

Apesar de parecer uma grande facilidade, sobretudo naquele mês em que o orçamento aperta, o crédito rotativo pode agir como um grande vilão. Isso porque quando escolhe pagar apenas uma quantia entre o menor valor e o integral da sua fatura, automaticamente você está escolhendo também pagar os maiores juros existentes no mercado, e bônus: esse valor será acrescido de encargos acumulados e mais juros.

Dessa forma, uma pequena dívida pode triplicar de valor com o passar do tempo e de acordo com as despesas no cartão através do crédito rotativo.

Outra questão é que, sabendo do alto nível de materialismo do Brasil (4º pais mais materialista do mundo), e também a pouca instrução financeira que grande parte da população possui, o crédito rotativo faz uso desses artefatos para explorar os consumidores brasileiros, fazendo com que acreditem que, de fato, as parcelas do crédito rotativo são as únicas opções viáveis para poder efetuar o pagamento da fatura do cartão de crédito.

Outro problema é que grande parte das pessoas que optam pelo uso do crédito rotativo acabam não planejando o seu orçamento do mês seguinte para cobrir o pagamento total da fatura do cartão de crédito, o que acaba virando uma grande bola de neve e, ao final, acabam pagando muito mais do que deviam inicialmente.

Por isso, optar por recorrer ao crédito rotativo apenas em situações emergenciais é crucial para manter a sua saúde financeira em dia. Até mesmo um empréstimo pessoal é uma solução mais benéfica para você do que o crédito rotativo se compararmos às taxas de juros existentes entre um e outro.

Então, antes de tomar essa decisão em um momento de dificuldade financeira, analise bem quais são todas as suas opções, pois sempre haverá uma opção alternativa cujos juros sejam mais baixos.

Precisando de controle financeiro? Clique Aqui e acesse agora.

Gostou disto? Curta nossa página e compartilhe este conteúdo com seus amigos.

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *