19 de dezembro de 2018

Por que os jovens devem investir em um plano de previdência privada?

Ajude o Finanças Forever a crescer ainda mais. Curta e compartilhe nossa página!

Young couple shaking hands with a female agent

O perfil do brasileiro mudou. Há algumas décadas, pouco se falava sobre educação financeira. Nos dias de hoje, com a incerteza sobre o futuro e o medo de não se aposentar, o cenário faz com que as novas gerações busquem suas próprias alternativas. E cada vez mais jovens entendem a importância de investir em um plano de previdência privada.

Contudo, o benefício nesse produto financeiro não se dá apenas em ter a própria aposentadoria: há ganhos durante todo o processo. Dessa forma é preciso que, o quanto antes, adolescentes e adultos em começo de carreira iniciem suas aplicações. Veja, no artigo, porque os jovens devem investir em um plano de previdência privada.

É fácil e simples

Diferente de alguns investimentos que requerem mais conhecimento ou possuem uma data de resgate inferior ao planejado para a aposentadoria, os planos de previdência privada são fáceis e simples de aplicar. Não à toa que é a forma mais comum de investimento a longo prazo nos produtos financeiros do Brasil.

Dentro disso, o jovem pode escolher entre o Plano Geral de Benefícios Livre (PGBL) e o Vida Gerador de Benefícios Livre (VBGL). No PGBL há desconto sobre o total dos rendimentos (acúmulo) e permitem dedução de até 12% do Imposto de Renda anual; já o VGBL desconta apenas o que foi gerado e não a aplicação, ideal para um IR no modelo simplificado.

Cria o hábito de poupar

Outro ponto que mostra porque os jovens devem investir em um plano de previdência privada é o hábito de poupar: cria-se, mensalmente, um compromisso em aportar os valores desse tipo de investimento. Com o tempo, o processo se torna automático e permite que o jovem possa migrar para produtos financeiros específicos, como aqueles em que busca aumentar o patrimônio.

Resgate total ou mensal

Se o objetivo é se aposentar e receber, mês a mês, o valor acumulado como forma de aumentar o poder de compra, os planos de previdência privada são feitos sob medida nesse caso. Só que eles também podem ser resgatados sob seu valor total. Assim, nesse tipo de benefício a longo prazo, o jovem investe – e, quando ficar mais velho, tem a autonomia de como quer receber o dinheiro.

Há inúmeras modalidades

O mercado de previdência privada no Brasil conta com as mais diversas modalidades. Isso inclui opções mais seguras, outras com menor tempo de resgate e até aquelas que são atreladas a renda variável. Cabe ao jovem, com tempo para analisar – sem deixar de investir – qual é mais próximo do seu perfil (e o que deseja para o futuro).

Pode-se começar com pouco. E aumentar progressivamente

O dinheiro está curto no começo da carreira? Os planos de previdência privada permitem que, mesmo com pouco, você possa fazer aplicações – possibilitando seu dinheiro render da mesma forma. Ainda, a partir do momento que começar a ter melhores rendimentos, há a opção de aumentar as cotas e, assim, garantir um futuro ainda mais seguro financeiramente.

Vamos ao exemplo prático: você, com 23 anos, acabou de se formar. Tem a disponibilidade de aportar R$ 250 mensais (sempre corrigidos pela inflação) – pensando em 30 anos. No modelo VGBL você terá um saldo total aproximado de R$ 420 mil. Contudo, ao analisar bem os produtos é possível conseguir rentabilidades ainda maiores.

E você, quer saber mais sobre outros produtos financeiros? Confira os artigos do blog e conheça nossos serviços financeiras no site – e comece agora mesmo a construir seu futuro.

Gostou disto? Curta nossa página e compartilhe este conteúdo com seus amigos.

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *