27 de março de 2017

Plano de saúde e empreendedorismo: benefício para a expansão da produtividade

Ajude o Finanças Forever a crescer ainda mais. Curta e compartilhe nossa página!


plano de saúde e empreendedorismo

A grande maioria das empresas brasileiras oferecem subsídios parciais ou planos de saúde totais para seus colaboradores. O que elas perceberam é que esse benefício leva à motivação, produtividade e permanência do funcionário, menos tentado a mudar de emprego. Além disso, foi constatado que o ambiente na organização melhora.

O investimento em plano de saúde para funcionários pode por vezes ser alto, mas isso pode ser até um ponto positivo se utilizado como parte da política de valorização da empresa. A existência de um plano de saúde é um sinal de respeito aos colaboradores.

Na eventualidade de serem necessárias demissões para reduzir o pessoal, o plano de saúde pode ser estendido por mais alguns meses após o desligamento, o que constituiu um elemento que suaviza o natural atrito dessas situações.

Na pequena empresa, o plano de saúde diminui o risco de surgirem situações em que a doença de um colaborador pode interferir no funcionamento da empresa e na relação com o empregador. Na pequena empresa, as relações são pessoais e numa situação de emergência o empregado necessita prestar socorro e ajudar ao funcionário. Muitas vezes isso pode trazer custos bem maiores do que um plano de saúde. A existência do benefício pode incentivar a realização de exames regulares e maiores cuidados com a saúde, o que vai beneficiar a empresa, com a redução de faltas e afastamentos por doença.

O empresário deve ser cuidadoso ao oferecer um plano de saúde aos funcionários. Apesar de não ser obrigatório, algumas categorias de trabalho já conseguiram esse benefício. O empresário deve decidir qual a operadora do plano de saúde e de quanto será o subsídio da empresa para os funcionários. Esse subsídio pode variar de 30%, 70% ou 100%. É preciso definir as condições para a cobertura de dependentes, e quais serão, se serão cônjuges e filhos e até que idade.

É importante que todas as medidas adotadas sejam claras, para evitar conflitos futuros. A adesão ao plano é voluntária e o empregado deve manifestar sua vontade por escrito. Se o subsídio for parcial, o empregado deverá precisa contribuir com uma parte, que será descontada da folha de pagamento e esse desconto também deve ser autorizado pelo funcionário, por escrito.

Este artigo foi enviado por Guilherme da Luz, editor dos sites Planosdesaude.net, Empréstimo, Curso de Inglês e Faculdade.

artigo patrocinado post publicitário

Gostou disto? Curta nossa página e compartilhe este conteúdo com seus amigos.
2 Comentários

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *