24 de novembro de 2017

Pagar as dívidas e criar uma reserva de emergência

Ajude o Finanças Forever a crescer ainda mais. Curta e compartilhe nossa página!

Escrevo na coluna de economia na revista News Brazil, aqui de Dublin. E esse texto é parte integral da edição do mês de agosto passado. Revista News Brazil é uma publicação do grupo DMP – Dreams Media Producers, é uma ferramenta de informação para a comunidade brasileira que aqui vive, toda a revista é em português e os exemplares são distribuídos gratuitamente em todo território irlandês.

Na irlanda estou efetuando um trabalho de conselheiro, consultor e palestrante, tudo gratuitamente para brasileiros. Normalmente dou conselhos, e estou freqüentemente oferecendo ajuda e sugestões, incluindo algumas opiniões relativamente confortáveis quando se trata de finanças pessoais e estratégias de investimentos. Mas o intuito desse texto é mostrar ao leitor a importância em evitar dívidas, pagá-las o mais rápido possível e seguidamente iniciar uma poupança com o propósito de solucionar problemas financeiros futuros, que eventualmente surgiram.


Boa leitura!!

As dívidas são capazes de jogar nossas vidas em convulsão. E não ter poupança (reserva de emergência) suficiente para cobrir novas despesas que possam surgir, como: acidentes com o veículo, moradia, doenças e até impostos, não possuir dinheiro para pagar isso tudo é o pior cenário financeiro de uma pessoa ou família.

Estar em dívida pode ser desmoralizante, especialmente para alguém que tenha lido pelo menos uma vez qualquer blog de finanças pessoais.

Enquanto o sentimento de eliminar a dívida é grande, sem nenhum dinheiro disponível para ser implantado no surgimento de uma emergência, o cartão de crédito vai agir como um respiro nas finanças e ajudando a pagar as dívidas, porém com o chegar da data de vencimento da fatura do mesmo, volta a ser um problema. Para algumas pessoas, as emergências financeiras tendem a manter acontecendo mais freqüente, porque qualquer coisa que você não tem dinheiro guardado para honrar os pagamentos, tornou-se uma emergência. Em outro texto publicado anteriormente, eu mostrei minha visão ede meu exemplo de como criar uma reserva de emergência. > Clique e leia aqui o meu exemplo de planejamento financeiro.

O pagamento do valor mínimo do cartão de crédito deve ser considerado uma das “necessidades” mais importantes. Este é um erro caro. Já que pagando o mínimo, no próximo mês a fatura virá com os juros do saldo remanescente. Com as dívidas você estará pagando juros. E os bancos cada vez mais ricos. Com a conta poupança, denominada reserva de emergências, você estará recebendo juros, percebe a diferença?

Uma vez que o pagamento tenha sido cumprido, retorno à fórmula de criação de um fundo de reserva para emergências. Neste ponto, você seria capaz de pagar a dívida mais rapidamente do que o pagamento único do mínimo da fatura, enquanto continua a construir um fundo de emergência.

Criando uma reserva de emergência.

O fundo de emergência é aquele dinheiro guardado na poupança, ou em algum local de alta liquidez, ou seja, onde você poderá retirá-lo assim que seja necessário. O mesmo é destinado as emergências futuras ou até mesmo à pagamento de dívidas.

Se houver uma poupança destinada a outras despesas, então o melhor é deixar essas contas sozinhas. Se a poupança é designada para uma nova câmera ou para viagem de férias, a decisão financeira melhor é para reforçar o fundo de emergência antes de usar o dinheiro para ir ao destino da viagem. Eu por exemplo possuo três diferentes poupanças, uma para despesas aqui da Irlanda, outra como emergências que poderão surgir no Brasil e outra como investimento. Não que eu esteja recomendando a poupança como o melhor investimento do mundo, mas é o mais seguro e mais liquido. Posso efetuar um saque a hora que desejar.

Focamos na excelência e na busca por objetivos. Nas finanças, o direcionamento de suas energias deve estar em direção das metas supostamente estabelecidas anteriormente. Seja a compra de um carro novo ou um imóvel, seja para morar nele ou alugá-lo, como investimento.

O convencimento de que podemos sempre mais, é a meta de se colocar como o verdadeiro dono de suas atitudes junto as despesas diárias. Evitando dívidas e acumulando capital, como uma conta para emergências, viagens, diversão, ou renovação do visto, seja aqui na Irlanda ou no Brasil.

Mesmo que seja uma quantidade pequena, aos poucos ela vai aumentando e se tornando seu “porto seguro”. Essa conta onde você deposita mensalmente seus recursos, poderia ter vários nomes, porém com objetivos semelhantes. Exemplos: Colchão de segurança, porto seguro, meu exército financeiro, reserva de emergência, ou ainda, popança da felicidade.

Agindo assim estará sempre assumindo um compromisso particular entre você e suas reservas financeiras, onde sempre quem maneja é o dono, ou seja, você. Obtenha controle de suas despesas e saiba administrá-las. As receitas, mensais ou semanais, deveram estar sempre sub-controle.

As despesas devem ser menores que as receitas. Aqui na Irlanda, esse caminho não é dificultoso, já que sempre, na maioria das vezes, efetuamos compras à vista. No entanto, essa é uma lição para toda vida.

Existem possibilidades de adquirirmos bens de grande valor aqui na Irlanda, tais como: Imóveis e veículos. Porém, sugiro esperar que a economia do país melhore gradativamente e saiba onde estará investindo seu dinheiro, já que para se desfazer do mesmo será um pouco mais complicado que adquiri-lo. Vale lembrar ainda da importância em juntar todo o montante para pagamento à vista. Evitando dívidas e parcelamentos. Esse é o designo desse texto.

Um forte abraço a todos e até a próxima edição.

@everton_ric

Gostou disto? Curta nossa página e compartilhe este conteúdo com seus amigos.
2 Comentários

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *