24 de julho de 2017

Obama declara guerra contra a indústria do petróleo

Ajude o Finanças Forever a crescer ainda mais. Curta e compartilhe nossa página!





Em alguns poucos textos publicados aqui neste blog, eu declarei guerra contra o exagero da extração dos recursos naturais.  Vejam em: China inicia uma energia nuclear nova e limpa: O Tório. 


O debate sobre a perpetuação das fontes poluidoras de energia, incluindo petróleo e energia nuclear, tornando-se mais escasso e mais caro o primeiro, e muito arriscado, dado os acontecimentos da usina nuclear japonesa, no caso deste último. Sobre o óleo crú mais valoroso do mundo escrevi: O fim do petróleo e a curva de Hubbert.



Pois, até o momento, como todos nós sabemos, tem-se falado longamente sobre o potencial das energias renováveis, em substituição, de uma vez por todas, a maior parte dos contaminantes, mas nenhum líder político tinha preparado o caminho suficiente para permitir isso.
Uma das maneiras de “não fazer nada” é a manutenção dos subsídios às empresas de energia, que respondem por mais de $ 4 bilhões de dólares no caso dos Estados Unidos, tornando-se um fardo difícil de salvar, se considerarmos que os grupos empresariais envolvidas em tais atividades contribuem significativamente para financiar as campanhas eleitorais dos EUA.
Isto é o que o Sr.Barack Obama pretende fazer, para mover esses subsídios, que suculenta de poluir as empresas de energia, para veículos mais limpos, promovendo uma grande revira-volta no setor. Seria o mesmo que, “tirar o doce da boca de uma criança”, desculpa-me o trocadilho. Este gesto do presidente norte-americano vai muito mais além dos efeitos sobre a sociedade americana. Vai atingir, de uma forma ou de outra, toda uma campanha contra os generadores de energia de forma poluente. Melhorando a vida das companhias que investem em energias renováveis.
Considero, na minha simples opinião, que é necessário, se você realmente deseja sair uma vez por todas do velho modelo de energia, e fortalecer as empresas através de incentivos para trazer a mudança como uma importante mudança setorial, uma verdadeira mudança para o futuro do planeta.
Curiosamente este caso, apenas quando ele parece ser um consenso alargado sobre a necessidade de mudar o modelo energético, há pouca vontade de fazê-lo por causa dos incentivos baixo. Talvez a solução está em que o presidente americano, Obama, propõe ao seu governo tal forma para conseguir a mudança desses incentivos. Limitando as práticas nocivas que tanto perturbam a estabilidade dos preços das fontes de energia. Você acha que esta proposta do governo EUA podem “contaminar” os governantes do resto do mundo?
Eu acho difícil, no Brasil principalmente, já que o pré-sal foi o carro chefe dos políticos na última campanha eleitoral. Espera-se “sacar” muito dinheiro do petróleo extraído no pré-sal, porém, ainda não está definido de uma forma clara de que maneira e para onde este dinheiro será investido.
Opine, palpite, deixe seu comentário.
Um forte abraço a todos e até a próxima.
Fonte de inspiração para este post:
Visitado em 20/05/2011 às 12:26 (GMT 00:00).



Gostou disto? Curta nossa página e compartilhe este conteúdo com seus amigos.
5 Comentários

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *