24 de janeiro de 2019

Evite estes 4 erros de um planejamento financeiro

Ajude o Finanças Forever a crescer ainda mais. Curta e compartilhe nossa página!

evite-estes-4-erros-de-um-planejamento-financeiro-a-todo-custo

Disciplina e organização devem ser perseguidas a exaustão por quem está buscando estabilidade na vida financeira. Começar um planejamento financeiro é o primeiro passo, mas para funcionar com eficiência, você tem que estar disposto a mudanças e concessões. Esse post, aponta alguns erros que podem fazer o planejamento financeiro falhar. Que tal fugir deles?

Se você quer saber quanto gasta, como gasta e quais despesas desnecessárias podem ser reduzidas, o planejamento financeiro feito com minúcia é um bom caminho. Muitas são as vantagens da boa educação financeira. As pessoas que cuidam de seus gastos e se organizam conseguem se afastar dos grandes imprevistos e acumulam bens em vez de dívidas.

Indisciplina

Esse detalhe às vezes passa despercebido, mas pode frustrar todo o planejamento financeiro. Ao definir que vai controlar suas finanças, caso não seja uma pessoa organizada por natureza, você precisará mudar seu comportamento e se condicionar a um novo jeito de lidar com seu dinheiro. Lembre-se que essas mudanças têm motivação num bem maior, que é a sua estabilidade financeira.

Na correria do dia a dia, talvez você esqueça de registrar um ou outro gasto, mas não deixe que isso se torne frequente. Adquiria disciplina! Quanto mais rico em informações for o controle das finanças, mais eficaz ele será.

Não acompanhar os gastos com frequência

Lembra da importância da disciplina no planejamento financeiro? Ela será indispensável no controle dos gastos. É muito comum esquecer de registrar um ou outro gasto, mas não existirá um controle real se o acompanhamento não for levado a sério. Registrando todos os gastos, fica fácil identificar as despesas mais altas e reduzi-las. Esse controle dará mais segurança para aplicar o dinheiro no que realmente importa e para cortar gastos pequenos que surpreendem quando colocados na ponta do lápis e somados.

Guarde recibos e notas dos gastos que fizer, mesmo os menores e, reserve um momento no final do dia para fazer os registros. Se necessário, coloque alarmes no celular para lembrar dessa tarefa.

Comprometer a renda e não fazer reservas emergenciais

Muita gente tem o hábito de sair de uma dívida e partir logo para outra, mas quem se planeja tem mais cuidado antes de assumir novas prestações. O ideal é conseguir levantar uma boa reserva e não comprometer mais do que 50% da renda com as despesas essenciais. Não é fácil para todo mundo fechar as contas do mês e fazer sobrar, mas o planejamento financeiro vem para ajudar justamente nesse sentido, porque será mais fácil identificar e cortar gastos supérfluos, fazendo aparecer quantias que antes “sumiam”.

Além de guardar o dinheiro, é recomendado que você separe as reservas da conta corrente. Se deixar junto, é provável que gaste na primeira aparente necessidade.

Não rever certas despesas

Quando feito corretamente, o planejamento financeiro vai revelar alguns desperdícios que normalmente passam despercebidos por quem não tem o controle como hábito. No final do primeiro mês dos registros, talvez seja assustador perceber o quanto se gasta com regalias que nem sequer são aproveitadas ao máximo.

Ao realizar o planejamento financeiro, esteja aberto a cortes. O pacote da TV a cabo e do telefone talvez possa ser revisto, os gastos com lanches e cafezinhos na rua idem. Analise seus gastos no final do primeiro mês e não hesite em abrir mão do supérfluo.

Todas essas dicas só vão funcionar se você estiver realmente disposto a se organizar. Lembre-se: o principal beneficiário dessas mudanças será você mesmo. Uma dica é utilizar um bom site de controle financeiro. Se você não conhece nenhum acesse o artigo 5 sites de controle financeiro.

Gostou disto? Curta nossa página e compartilhe este conteúdo com seus amigos.

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *