19 de dezembro de 2018

Entrevista com Tiago Comério, dicas de gestão financeira pessoal e empresarial

Ajude o Finanças Forever a crescer ainda mais. Curta e compartilhe nossa página!

Tiago-Comerio

(Sócio fundador Meu Dinheiro www.meudinheiroweb.com.br)


Tiago Comério
 – Empresário, 31 anos, investidor, escritor e analista de sistemas formado pelo IFES – Instituto Federal do Espírito Santo.

  1. Qual a importância da organização financeira?

A gestão financeira na vida de uma pessoa pode ser a diferença entre trabalhar o resto da vida para pagar as contas no final do mês ou chegar ao ponto de viver apenas de rendimentos de investimentos acumulados a partir de um bom trabalho de gestão financeira.

Se tratando de negócios a organização financeira significa na maioria das vezes a diferença entre ter um negócio de sucesso ou ter um negócio que irá morrer. Basta realizar uma simples pesquisa na internet para verificar dados divulgados por importantes instituições como SEBRAE. A maioria das empresas acabam antes de completar 5 anos e a gestão financeira é um dos principais motivos que as levam a isto.

  1. Qual o primeiro passo para organizar as finanças  pessoais ou da empresa?

O primeiro passo e registrar todas despesas e receitas. Existem várias formas de fazer isto, o mais importante é fazer este controle. É lógico que com toda tecnologia disponível atualmente não é necessário anotar tudo em um caderno de papel ou utilizar uma planilha de Excel, existem diversos gerenciadores financeiros pessoais e empresariais, que facilitam e muito este trabalho. Faça uma busca no Google por “gerenciador financeiro pessoal” “gerenciador financeiro empresarial” que é possível encontrar diversas opções com diversos recursos e valores.

Se tratando de empresas em específico é importante levar em consideração dois pontos muito importantes.

Depois de registrar as informações em um bom site de controle financeiro é hora e utilizar os relatórios para visualizar quais receitas são relevantes, para focar e trabalhar no seu crescimento e também avaliar aquelas de menor importância, para verificar se existe algo que pode ser melhorado ou se realmente é um tipo de fonte de receita que acaba não valendo a pena investir.

O mesmo vale para as despesas, neste caso é importante avaliar despesas desnecessárias ou custos altos que podem ser reduzidos através de outras alternativas disponíveis no mercado ou de uma negociação direta com um fornecedor por exemplo. Este item também vale para suas finanças pessoais, procure avaliar e descartar possíveis gastos desnecessários ou excessivos.

  1. Quais os principais malefícios da falta de organização do dinheiro?

Não controlar as finanças do seu negócio pode ser a diferença entre ter a possibilidade de receber aporte de capital externo ou não, isto pode acabar com todas suas chances de levar seu negócio a um outro patamar de grandeza. Além disto a falta desta organização eleva exponencialmente o risco de quebra do negócio, uma vez que muitos concorrentes já realizam esta gestão adequada e trabalham de forma muito mais otimizada, tendo maior lucratividade e também valor de mercado mais competitivo.

Para uma pessoa física, a falta de controle financeiro pode gerar endividamento, entrada num ciclo eterno de viver apenas para pagar as contas no final do mês e até mesmo afetar a saúde física e mental, pois nós sabemos que dinheiro não é tudo nessa vida mas é fundamental para manter nossa sobrevivência, considerando ainda a realidade do nosso país, precisamos de dinheiro para ter acesso a recursos básico de boa qualidade, como por exemplo, saúde e educação.

  1. A gestão financeira de uma microempresa pode ser feita pelo próprio dono do negócio? Como o aplicativo ajuda nisso?

Pode sim, os sites de controle financeiro já oferecem isto de forma muito mais simples e fácil do que as opções disponíveis há alguns anos atrás, a tecnologia evoluiu muito rápido nos últimos anos e trouxe diversas facilidades com ela. Uma prova disto é que a própria gestão financeira da empresa no qual sou sócio é realizada por um dos donos do negócio. As vezes é preciso buscar algum tipo de ajuda, mas na maioria das vezes o próprio atendimento e a documentação dos sites e aplicativos já resolve esta dificuldade inicial.

O aplicativo torna tudo muito mais prático, hoje já é possível inclusive importar SMS bancários de qualquer instituição financeira e também notificações de aplicativos de bancos e de cartões de crédito por exemplo, tudo isto a partir do próprio celular e com poucos cliques.

Além disto não é preciso registrar tudo manualmente, no caso do gerenciador financeiro Meu Dinheiro por exemplo, é possível importar e conciliar todos os lançamentos de contas correntes e cartões através de arquivos de extratos bancários disponíveis no site dos próprios bancos.

  1. Como saber que chegou a hora de contratar um profissional para gerenciar as finanças de um negócio?

Quando o conhecimento que você possui é muito mais importante e valioso para o negócio do que o tempo que você gasta gerenciando as finanças, chegou a hora de avaliar a contratação de alguém para fazer este trabalho por você.

  1. Qual a importância de separar o dinheiro pessoal do dinheiro do negócio? Como fazer essa separação?

A maior possível rs. Nunca misture suas finanças pessoais com as finanças do seu negócio. Seu negócio é algo que não pode em hipótese alguma sofrer interferência das suas finanças pessoais. Quando você mistura as coisas, você tem uma chance enorme de alterar os resultados reais do seu negócio. Se um dia você precisar receber algum tipo de aporte de capital externo, os investidores estarão interessados exclusivamente em saber do resultado do seu negócio, se as coisas estiverem misturadas, na maioria dos vezes você não será mais capaz de demonstrar oque são despesas/receitas suas ou do seu negócio. Realizar o controle de forma separada demonstra maturidade por parte do empreendedor.

Utilize um sistema para controle financeiro pessoal e outro para controlar seu negócio. Alguns sistemas oferecem estas duas opções, neste caso, crie uma cadastro para cada perfil. Tenha certeza que se você fizer o controle das suas finanças pessoais junto das finanças do seu negócio, você irá se arrepender algum dia.

  1. Qual a importância de ter um fundo para emergências?

Fundo de emergência é importante tanto para pessoas quanto para negócios. Crie um tanto para você quanto um para o seu negócio. Nós não somos capazes de prever o futuro com exatidão. Ao criar um fundo de emergência você garante não só uma saúde financeira adequada para você mas também para o seu negócio.

Se um dia você começar a estudar sobre investimentos inclusive, vai verificar também que uma das premissas para quem começa a investir é criar um fundo de emergência, justamente para que você não corra o risco de tirar dinheiro destinado a uma meta, um objetivo e estragar todo planejamento que venha a ter realizado. Você não pode e não deve correr o risco de atrapalhar suas finanças pessoais ou do seu negócio por imprevistos da vida. Saiba que isto influência não só na questão financeira mas reflete diretamente na sua saúde física e mental, esteja sempre preparado para lhe dar com situações adversas sejam elas negativas ou positivas. Um reserva financeira também pode fazer com que você tenha possibilidade de aproveitar excelentes oportunidades que a vida te ofereça.

Deixe uma mensagem para nossos leitores

Mesmo que você seja muito ruim em qualquer coisa, nunca deixe de ter disposição para aprender. No mais, valorize as pessoas que ajudam as outras, faça sua parte compartilhando seu conhecimento e seja feliz.

 

Esperamos que tenham gostado da entrevista, agradecemos Tiago pela participação e até a próxima.

 

Gostou disto? Curta nossa página e compartilhe este conteúdo com seus amigos.

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *