27 de março de 2017

Entrevista com Conrado Navarro do site Dinheirama

Ajude o Finanças Forever a crescer ainda mais. Curta e compartilhe nossa página!

É uma honra poder conversar com meu amigo Conrado Navarro. Acompanhe nosso bate papo e divirta-se.

Lendo a entrevista com Gustavo Cerbasi no Dinheirama em 14/06/2011. Inspirado nesta entrevista, na época criei uma nova seção aqui no blog, chamada: Blogueiros Notáveis“. Uma idéia que eu tinha há certo tempo, onde publicarei uma série de entrevistas com autores de blogs sobre finanças e investimentos.

O foco nesta seção será poder entrevistar todos blogueiros notáveis da blogosfera financeira brasileira. Que será apresentado aqui, a sua vida, suas idéias e o que eles têm influenciado na evolução do conhecimento econômico. Às vezes, esses personagens são filósofos, em vez de blogueiros, Alguns são economistas, como é o caso de Conrado. E sempre pensarei que de alguma forma eles podem influenciar na vida dos brasileiros.


Créditos da imagem: http://www.rededecursos.com.br/

Hoje tenho o prazer em dar continuidade das entrevistas e o convidado é meu amigo Conrado Navarro, educador financeiro, autor e sócio-fundador do maior portal de finanças pessoais do país, o Dinheirama, compartilhando excelentes textos, vídeos e idéias sobre educação financeira, economia, finanças e investimentos. O site Dinheirama.com possui uma enorme gama de colaboradores, onde podemos ler os melhores conteúdos e guests posts publicados na web.

Respeito muito você, Conrado, pela sua trajetória, humildade e poder de participação, inspirando as pessoas. Atendendo esse meu pedido, um jovem sonhador, que crê que a educação financeira do país pode e dever ser melhorada a cada dia.

Poderia dizer que essa será uma conversar entre amigos, embora não nós conhecemos pessoalmente, apenas virtual. Vamos que vamos. SEJA BEM VINDO !!

Olá Conrado, seja bem vindo ao Finanças Forever. Agradeço a disponibilidade em participar desta entrevista.

C.N.: Oi Everton e amigos do Finanças Forever, eu que agradeço pela oportunidade. Com muita alegria participo de seu blog e espero que os leitores gostem de nosso papo.

Everton: Meu amigo, a princípio peço a gentileza que fale um pouco de você mesmo:

C.N.: Me chamo Conrado Navarro, sou educador financeiro com MBA Executivo em Finanças pela UNIFEI, palestrante, autor do livro “Vamos Falar de Dinheiro?” (Ed. Novatec), co-autor de “Dinheirama” (Ed. Blogbooks Ediouro) e colunista do portal Você S/A (Editora Abril) e do jornal “O Sul de Minas”.

Sou também sócio-fundador do Dinheirama.com, um dos mais premiados sites de finanças pessoais e investimentos do Brasil. Vencedor de duas edições consecutivas do prêmio Best Blogs Brazil na categoria “Negócios e Finanças”, apontado pelo Ibope como o blog de finanças pessoais mais influente do Brasil e um dos 50 blogs mais lidos do país, o Dinheirama já recebeu mais de 5 milhões de visitantes em seus quatro anos de vida.

Sou corredor amador, treino de quatro a cinco vezes por semana há pelo menos cinco anos e já participei de mais de cinquenta provas. Os cerca de 70 KM semanais são base da disciplina desenvolvida para investir e cuidar da saúde. Além da corrida, gosto de ler e de passar muito tempo ao lado da família.

Everton: Uau! Quanta coisa, quanto fôlego. E me diga uma coisa, qual foi o seu primeiro contato com as finanças?

C.N.: O primeiro mesmo foi quando eu tinha cerca de dois anos. Eu achei um dinheiro no chão e, para minha surpresa, meus pais me incentivaram a guardá-lo. Surpresa porque era (é) muito comum esbravejar e alertar crianças de que “o dinheiro é sujo”. Felizmente, eu nunca cresci vendo o dinheiro como algo sujo, seja no sentido literal ou não. Isso fez muita diferença.

Sempre fui muito curioso e logo percebi que os livros e as revistas eram excelentes opções para “curar” a ansiedade. Comecei a ler revistas de negócios quando ainda era adolescente e bombardeava meus pais com questões relacionadas a empresas, investimentos, dinheiro e economia. Meus pais, sem formação nesta área, decidiram mergulhar seu filho em livros da área. Peguei gosto.

Everton: Quando e quem te ensinou algo sobre investimentos?

C.N.: Os exemplos de meus pais e familiares foram fundamentais para que eu entendesse a dinâmica de uma vida financeira inteligente. O foco em renda passiva, o incremento de patrimônio e o investimento em formação foram alguns desses valores. Mas a prática foi muito diferente no início. Apesar de ter acesso a esse tipo de material, errei muito! E foi com esses erros que realmente aprendi sobre investimentos.

Abrir uma empresa e vê-la quebrar não é fácil; reconhecer que durante anos as decisões econômicas não foram adequadas e que o dinheiro foi desperdiçado também não. Mudanças pessoais profundas e uma guinada no círculo de amizades e influenciadores (mentores, professores, exemplos de sucesso etc.) foram alguns dos itens aprendidos durante bons cinco anos de minha vida. Mas errar faz parte, principalmente quando estamos comprometidos com o acerto. É preciso insistir. Muito.

Everton: Como você faz para estar sempre informado sobre o tema?

C.N.: Meu aprendizado e contato com a área se dá basicamente de três formas:

·         Formação: invisto periodicamente em cursos/seminários relacionados ao assunto. Foco no aprendizado, mas também na possibilidade de conhecer os profissionais envolvidos com as finanças;

·         Leitura: sou um leitor compulsivo, com a vantagem de ser autodidata. Leio cerca de 50 livros por ano, sendo a maior parte deles livros sobre finanças pessoais e investimentos. Além disso, assino e leio as principais revistas e periódicos da área e procuro acompanhar os expoentes da educação financeira através da Internet. Dá muito trabalho e exige muito tempo, mas sou recompensado com a possibilidade de aprender cada vez mais;

·         Networking: faço questão de manter contato frequente com os principais autores, jornalistas e profissionais que mantém relação com o assunto “dinheiro”. Assim consigo saber das novidades (novos livros, palestras, discussões), além de poder desenvolver trabalhos conjuntos.

Everton: E quando você teve a idéia de criar o site Dinheirama? Dê quem foi a idéia? Para mim o Dinheirama é um portal de Educação Financeira, já que o considero o maior sítio de finanças na web escrito em português, com várias páginas e seções que só lá encontramos.

C.N.: O interesse pelo tema surgiu das muitas conversas com amigos e familiares, quando percebi o enorme despreparo e desrespeito das pessoas em relação ao seu planejamento financeiro e futuro patrimonial. O blog surgiu em meados de 2007, como ferramenta de aprendizado para um trabalho de MBA, e logo se tornou uma referência. A meta é usar sempre linguagem simples e descomplicada para tratar de assuntos ligados à economia, educação financeira e finanças pessoais.

Além disso, foi em 2007 que minhas estratégias de investimentos e a forma de cuidar de minha vida começaram a dar realmente certo. Multipliquei meu patrimônio através de sociedade em pequenos negócios, investimentos em bolsa e imóveis e uma vida financeira equilibrada e mais frugal. Alguns amigos pediram que eu contasse parte dessa história em forma de apoio a quem quisesse ler na Internet. O Dinheirama tomou corpo e hoje é um dos meus negócios mais bem sucedidos.

Everton: Você poderia indicar alguns livros aos investidores iniciantes?

C.N.: Tenho um gosto bem diversificado, mas acho que os investidores precisam basicamente de:

·         Boas histórias: ler as biografias dos profissionais de destaque da área econômica é interessante para entender que a educação financeira e o sucesso são parte de um processo. São consequências de um estilo de vida. Recomendo começar com “A Bola de Neve” (Ed. Sextante), a história do megainvestidor Warren Buffett;

·         Conhecimento técnico: ler livros sobre assuntos específicos, em profundidade, é essencial para elevar o nível de nossas decisões e criar situações de aprendizado. É simples: assuntos difíceis farão você buscar respostas e isso o levará a profissionais e lugares diferentes. Mas é preciso persistir, pois a leitura pode ser entediante, especialmente no início. Como exemplo, cito o pesquisador e professor Aswath Damodaran, que escreve excelentes livros sobre avaliação de empresas e investimentos;

·         Teoria e prática: ler livros mais didáticos e com exemplos une os princípios e valores do estilo de vida desejado ao que é preciso fazer para que ele seja realmente alcançado. Nesta categoria estão os livros e autores mais “famosos”, os best sellers. Sugiro uma olhada na seção de livros do Dinheirama para boas dicas iniciais.

Everton: Qual a sua visão sobre o mercado financeiro atual?

C.N.: Não há dúvidas de que há uma crise complicada ocorrendo nos países desenvolvidos. A união de países endividados, pouca força política, consumidores desconfiados e investidores apavorados costuma resultar em recessão. É o cenário mais provável para a Europa nos meses seguintes.

No entanto, aqui vivemos um momento singular: a migração social, acompanhada da alta na renda média da população, esquentou a economia e gerou forte demanda interna. O desemprego está em um dos índices mais baixos da história e o crédito em níveis antes nunca vistos. O brasileiro comum toca a sua vida de forma completamente alheia ao que ocorre em outros países, o que é bom, mas também um pouco assustador.

Nossas exportações se sustentam com a força da China e nossas instituições financeiras são muito mais reguladas e fiscalizadas que as de outras nações. Vamos bem, mas o alerta precisa ser feito: devemos aproveitar a bonança para mexer no que precisa ser melhorado: ambiente de negócios (leis trabalhistas e carga tributária), benefícios sociais (Previdência) e infra-estrutura.

As bolsas em queda abrem excelentes oportunidades para quem gosta de investir em empresas grandes, boas pagadoras de dividendos. Imóveis, só se for como patrimônio ou com foco em unidades menores (um ou dois dormitórios). No mais, não me parece que valha a pena como investimento. Renda fixa? Prefira investir diretamente em títulos públicos, especialmente aqueles atrelados à inflação (NTN-B). Poupança é uma boa alternativa para começar, sempre!

Everton: E pra finalizar a nossa conversa de forma clássica, peço que, por favor deixe uma mensagem para os leitores desse blog.

C.N.: Parabéns! Parabéns por estar lendo conteúdo diretamente relacionado com o seu bem-estar, sua qualidade de vida e melhoria profissional. Enquanto você investe tempo e energia em sua formação e no aprendizado específico de educação financeira, muitos outros brasileiros preferem apenas assistir TV e fofocar nas redes sociais. Minha mensagem final é simples: obrigado pelo espaço, mas obrigado mesmo por fazer da educação financeira motivo de orgulho para muitos brasileiros. Valeu. Abração.

Conrado Navarro.

Everton: Primeiramente agradeço fortemente a sua atenção perante minha pessoa. E gostaria de parabenizá-lo pelo seu site, excelente conteúdo, abordagem dos temas relacionados com finanças, economia e investimentos são de extrema importância. Gosto bastante quando você escreve suas opiniões pessoais sobre investimentos.

O que mais me chamou atenção é a sua preocupação com a educação financeira da comunidade brasileira, e na entrevista que você fez com o consultor e escritor Gustavo Cerbasi, ficou claro isso tudo, dois mestres no assunto.

As enquetes do site também possuem sua importância, já que por elas seria uma maneira de conhecermos os leitores e o nível de educação financeira dos mesmos. Uma dica minha seria, para você e o Ricardo Pereira, publicarem os resultados dessas enquetes já que assim estaremos todos sabendo quem esta na média e em que ponto cada leitor poderia efetuar uma comparação pessoal, aperfeiçoando ainda mais seus conhecimentos, para poder um dia se situar na elite da educação financeira.

Desejo sorte ao amigo e bons investimentos. Um forte abraço!

@everton_ric

Gostou disto? Curta nossa página e compartilhe este conteúdo com seus amigos.
13 Comentários

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *