20 de julho de 2017

E se a vida te levar?

Ajude o Finanças Forever a crescer ainda mais. Curta e compartilhe nossa página!

*Texto de: Rosana Rogeri.

O planejamento financeiro também ajuda nas emergências!

Crédito da imagem: freedigitalphotos.net

Uma colunista muito apreciada do Bolsa de Mulher sempre reclama sobre o conteúdo daquela música do Zeca Pagodinho “Deixa a vida me levar”. Segundo ela, quem deixa a vida levar sem planejamento e foco acaba sendo levado pelas enxurradas da vida.

Existem, no entanto, momentos específicos em que podemos cair na armadilha de deixar a vida nos levar. Se você faz seu planejamento financeiro de forma adequada tem uma boa reserva para esses momentos. Se você não tem, o problema é um pouco maior, mas aquilo que vou propor neste texto serve tanto a um quanto a outro caso.

Você fez toda lição de casa, está vivendo sua vida tranquilamente quando alguém invade sua casa com o carro e destrói seu muro. Ou você vai à mesma dermatologista que eu e sente o “assalto” ao comprar os medicamentos na farmácia. Em ambos os casos, ocorreu uma urgência que envolve questões financeiras.

Outros tantos podem ser os casos, uma doença, uma perda inesperada, um acidente, uma demissão. É muito comum nesses casos você deixar a vida te levar e tudo se resolver com o tempo ou você desenvolver a ilusão do controle. Em ambos os casos, você recebe uma descarga de adrenalina e começa a tomar decisões. Você resolve uma infinidade de assuntos, muito mais do que dá conta em seu cotidiano normalmente, isso gera uma satisfação, como se você provasse a si mesmo que é maior que a adversidade.

Pode acontecer de você assaltar suas reservas financeiras ou sair fazendo empréstimos, pois o seu corpo, sua mente diz que você precisa resolver tudo e você se sente poderoso.

Passada a urgência, começam a se descortinar à sua frente inúmeras pendências de suas atividades rotineiras, aquelas que você esqueceu enquanto estava solucionando O PROBLEMA. Além disso, seu sangue esfria, está tudo resolvido e você recebe a conta. Destruiu sua reserva, está endividado até 2050 ou qualquer outra situação equivalente.

O que fazer então? Como se controlar em seus momentos de heroísmo? Ou de  deixar a vida te levar?

Você precisa acionar o botão do planejamento assim que a urgência surgir. Não importa o tamanho dela. Isso mesmo. Antes de resolver pagar a consulta mais cara, antes de resolver fazer a varanda, já que o muro caiu mesmo. Antes de achar que não pode comprar genérico porque a sua dermatologista acha que você gosta de jogar dinheiro fora.

Antes de pensar que você TEM de resolver de qualquer jeito, você precisa modificar sua percepção. Sua vida não se resume àquela urgência, você precisa avaliar sua rotina, remarcar compromissos se for o caso, mas você precisa pensar na sua vida como um todo, muito além daquele momento complicado.

Trate sua urgência como mais um projeto a ser realizado. Sugiro que você siga todas as etapas do Método natural de planejamento, proposto no GTD. Seu corpo, sua conta bancária e todos à sua volta agradecerão o fato de você parar uns minutos, sentar e planejar. Lembra-se das etapas? São elas:

  • Definir objetivos e princípios
  • Visualizar o resultado
  • Fazer o brainstorm
  • Organizar
  • Identificar próximas ações

No próximo texto, aplico esse modelo a algumas situações de urgência para que possamos ter uma ideia de como enfrentar esses momentos, sem a falsa imagem de controle que nos faz tomar decisões menos acertadas. Não percam o próximo texto.

E você como lida com as urgências? Divida com a gente a forma como resolve aqueles problemas que não estavam previstos, nem na vida, nem no orçamento.

Aguardo seu relato nos comentários.

Texto de um parceiro. Clique aqui e conheça nosso trabalho.

Rosana Rogeri é professora. Metida a salvar o mundo. Todo ano tenta (sem sucesso) correr a São Silvestre. Acredita mesmo que pode fazer a diferença, escrevendo em Docência “in loco”.

Gostou disto? Curta nossa página e compartilhe este conteúdo com seus amigos.
2 Comentários

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *