18 de novembro de 2018

Diversificação de investimentos: Entenda o que é e quais as suas vantagens

Ajude o Finanças Forever a crescer ainda mais. Curta e compartilhe nossa página!

diversificacao-de-investimentos-entenda-o-que-e-e-quais-as-suas-vantagens

Os investimentos são uma das melhores formas de aplicar o seu dinheiro, aumentar a sua renda e sua coleção de ativos. Apesar disso, é algo que sempre envolve algum risco. O mercado é imprevisível, e mesmo os especialistas não antecipam acontecimentos inesperados que podem ocorrer e afetar o mercado. Mas isso não quer dizer que não existam táticas para proteger a sua renda, e uma delas é a diversificação de investimentos – aplicá-la traz diversas vantagens!

O que é a diversificação de investimentos?

A diversificação de investimentos é uma das principais técnicas aplicada no controle de riscos. A ideia por trás dela é bem simples, e envolve distribuir os investimentos em torno de diferentes aplicações, de modo que caso haja um problema em uma, as outras não sejam afetadas.

Os tipos de diversificação

Isso normalmente é feito tanto de maneira macro, como micro. Ou seja, seus investimentos serão diversificados entre ações, fundos de renda, enfim, diversas opções independentes. No micro, cada investimento também é diversificado. Por exemplo, as ações não são de uma mesma empresa, mas de diferentes empresas de tamanhos e setores distintos.

O objetivo é sempre espalhar ao máximo possível para diminuir ao máximo os riscos enquanto potencializa a rentabilidade. Essa prática traz muitas vantagens.

A proteção aos riscos

A principal vantagem dessa medida é, evidentemente, relacionada ao seu objetivo. Seu capital fica muito mais protegido. Imagine que existe um valor que queria ser investido. O investidor pode decidir colocar tudo em uma ação de uma empresa, e se ela quebrar, o seu dinheiro evidentemente está muito comprometido.

Reduzir os riscos é importante porque ele pode vir de diversas formas. Ele pode estar relacionado a capacidade da empresa de cumprir o acordado com os acionistas, ou até mesmo, com fatores externos que fazem com que ela não cumpra seus objetivos operacionais.

Diversificar é a melhor forma de controlar os riscos, já que é menos provável que todas as opções falhem.

O aumento da rentabilidade

Uma opção então seria colocar o dinheiro no investimento mais seguro possível e o problema está resolvido. Porém, isso compromete muito a sua rentabilidade já que os mais seguros, também são os menos rentáveis. Portanto, a diversificação é uma forma de maximizar o potencial de ganhos.

Por exemplo, o investimento mais seguro pode ser a reserva de emergência, que é o dinheiro que normalmente fica na poupança e é usado para algum imprevisto. A parte destinada aos investimentos mais rentáveis pode ser aplicada em outras opções.

A flexibilidade estratégia

Outro fator interessante na diversificação é a possibilidade de investimento estratégico de acordo com os objetivos. Investimentos a um maior prazo tendem a ser mais rentáveis, enquanto aplicações a curto prazo, costumam ter uma rentabilidade bem menor.

Então, digamos que um jovem investidor tenha 3 objetivos gerais: Comprar um carro daqui a dois anos, uma casa daqui a 10 anos e se aposentar em 25 anos. Ele pode, desde já, diversificar os investimentos de acordo com esses objetivos para ter o dinheiro, ou grande parte dele, no momento certo.

Portanto diversificar os investimentos é tão importante, pois ajuda a planejar bem suas ações, enquanto protege o seu capital e potencializa os resultados. É um conceito fundamental, que todo investidor deve dominar.

Para continuar aprendendo e conhecer outros conceitos importantes, ou quais são as formas de investimento, confira os outros artigos do blog.

Gostou disto? Curta nossa página e compartilhe este conteúdo com seus amigos.

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *