24 de janeiro de 2017

Dicas de economia doméstica no supermercado (2ª. parte)

Ajude o Finanças Forever a crescer ainda mais. Curta e compartilhe nossa página!

Dicas imperdíveis que poderão lhe ajudar no dia a dia. Habilidades financeiras cotidiana. 

Essa é a segunda parte de um texto efetuado para mostra-lhes meus costumes de consumo quando estou dentro de um supermercado. Para aqueles que ainda não leram a primeira parte, você poderá gostar de ler também >> Dicas de economia doméstica no supermercado (1ª parte).

Na vida há algo que há que morder e cada boca tem um sabor. Isso é claro e óbvio. Mas o tema aqui é muito amplo e seguirei com a mesma linha do primeiro artigo. Elaborando dicas que as utilizo, e tentarei ser honesto, sincero e diferente.

No texto anterior paramos na dica número 5, então nada mais justo comigo e com vocês em continuarmos a partir da sexta sugestão de economia.


Créditos da imagem: freedigitalphotos.net
  • Dica número 6. – Utilize os cartões de fidelidade.

Está claro que estes cartões de pontos, quando os utilizamos sempre que compramos algo nas lojas é para eles nós  controlar o que compramos. Eles estão nos seguindo. Sabem o que consumimos e quando. Porém, não deveríamos nós preocuparmos com isso, já que o mesmo poderia nós seguir dentro de um supermercado através de câmaras de vídeo e outra maneiras. Não é esse o ponto.

De qualquer maneira, os portadores de cartões de pontos e fidelidades possuem descontos em alguns produtos e inclusive parcelamentos sem juros. Não se engane, existem bons parcelamentos e ruins. Da mesma forma, devemos pesquisar sempre e usarmos os cartões fornecidos pelos estabelecimentos sempre que possíveis, já que assim ganhamos pontos e podemos trocar-los posteriormente por produtos.

  • Dica número 7. – Busque e utilize os folhetos de ofertas.

Os famosos flyers. Examine semanalmente a web site dos supermercados próximo a sua residência e busque por ofertas semanais. Os mesmos produtos que fazem parte de sua lista de valores, conforme comentado no artigo anterior (leia aqui). Os produtos que estamos acostumados a comprar são os mais vendidos pelos estabelecimentos, portanto, são os mesmos que estarão mais freqüentemente em ofertas. É óbvio que o que mais se vende, mais se estoca e circula.

Esses folhetos servem para atrair clientes para as lojas a fim dos mesmos efetuarem compras maiores e não tão somente comprar o que está em oferta. Entretanto, nós não vamos deixar que esta pegadinha nos peguem, compramos apenas o que está sendo ofertado com desconto e voltaremos a próxima semana para comprarmos o que nós falta. Talvez estes produtos que nos falta hoje estará em oferta especial amanhã.

Ai a importância de se comprar mais quantidades em ofertas e estocarmos em casa. Deixando os produtos caros nas prateleiras das lojas, e os baratos nas prateleiras de nossas residências.

  • Dica número 8. – Compre em quantidade maior sempre que possível.

As grandes promoções estão em quantidades maiores, exemplo: leve 6 e pague 4. Valores unitários é a arma de guerra no combate aos preços altos.

Alguns itens são vendidos em diferentes tamanhos e pacotes. A menos que as lojas nos forneça o preço unitário nas etiquetas, você terá que fazer as contas sozinho, através de uma calculadora ou do celular. Hoje em dia todos os aparelhos celulares possuem calculadoras.

A conta é simples: divida o valor total do pacote (embalagem, tamanho etc) pela quantidade unitária (gramas, quilos, peças etc). Essa simples maneira de se calcular as coisas nos permite saber o preço de cada unidade. Uma banana por uma banana independentemente do tamanho da penca de bananas. E leve 6 e pague 4.

  • Dica número 9. – Estocagem e/ou armazenamento de alimento.

Se você vai ao supermercado toda semana, com uma lista do que você “precisa”, você pagaria mais do que deveria. A idéia é que quando precisar de algo, vá ao armário, e o produto deveria estar lá, na prateleira. Ou ainda, vá ao freezer e encontra a carne que precise, comprada anteriormente quando a mesma estava em oferta.

E ai está a diferença entre comprar o que se precisa e quando necessita, ao invés de comprar apenas as ofertas e estocá-las em casa. Necessita espaço? SIM. Talvez isso seja um investimento comprando um freezer novo ou m armário maior.

Quanto você poderá economizar agindo assim?  Não sei. Não posso afirmar algo que não calculei. Mas estimasse que as economias caseiras, quando praticadas corretamente, economizamos algo em torno de 20%. Comprando produtos em ofertas e em quantidade maior, armazenamos uma quantidade para o futuro quando os mesmo já não aparecerão nos folhetos de publicidade.

Obviamente, não compre mais do que você e sua família possa consumir até o prazo de validade do produto. Seja consciente e sábio. O sistema de estocagem de alimentos somente funcionará corretamente se observamos nossa capacidade de consumo e desejo. E em menor escala, já que não somos um restaurante, não consumimos alimentos em grande escala.

Link interessante sobre congelamento de alimento: visitado em 04/09/2011 às 10:00 (GMT 00) 

http://www.electrolux.com.br/receitas-e-dicas/dicas-de-cozinha/Paginas/congelamento.aspx

Se você gostou da maneira como escrevi esse texto, passando lhe as dicas que mais utilizo no supermercado, então poderá gostar também de ler outro artigo que escrevi aqui, dando-lhes dicas sobre como economizar dinheiro efetuando compras de produtos usados. Leia aqui >> “Dicas de economia doméstica comprando produtos usados”. 

Acompanhe seu rendimento financeiro utilizando uma das 5 planilhas financeiras gratuitas para baixar aqui.

Opine, palpite, deixe seu recado. As dicas lhe foram uteis? Você já as conhecia?

Um forte abraço a todos, tenham uma ótima semana que está começando e boas economias.

@everton_ric


Gostou disto? Curta nossa página e compartilhe este conteúdo com seus amigos.
5 Comentários

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *