26 de março de 2017

Consolidação de dívidas

Ajude o Finanças Forever a crescer ainda mais. Curta e compartilhe nossa página!

Quer quitar suas dívidas?

Consolidação de dívidas

Estar endividado é uma situação bastante complicada. Quando se perde o controle da situação e os juros tornam-se “impagáveis”, caímos nas armadilhas da falta de orientação financeira. É quando atitudes comumente praticadas, mas não indicadas, são tomadas, como fugir do seu credor, pagar o mínimo do cartão ou pagar a dívida de um cartão com outro cartão.

Essa é a situação de milhares de brasileiros que perdem o controle do cartão de crédito e cheque especial e não sabem como lidar com situações de endividamento.

Um método bem eficaz que os Planejadores Financeiros têm adotando é a Consolidação de Dívidas. Consiste em agrupar todas suas dívidas, verificar de fato quanto se deve, consolidar, transformar em uma única dívida e pagar.

Confuso? Então vamos lá. Suponha uma dívida de 10mil reais na forma do quadro abaixo:

Dívida VALOR Juros Parcela Amortização
Cartão de Crédito 3.000,00 11% 330,00 0
Cheque Especial 2.000,00 8% 160,00 0
Empr. Pessoal 5.000,00 4% 12 x 530,00 1/12mês
TOTAL R$ 10.000,00   R$ 1.200,00 mensal

 

São dívidas de três mil reais no cartão de crédito, dois mil reais no cheque especial e cinco mil reais de empréstimo pessoal. Perceba que estão sendo pagos 1.200,00 reais de parcelas.

Uma característica do Cartão de Crédito e do Cheque Especial é que você paga os juros, mas continua devendo o valor principal. Ou seja, essa pessoa vai pagar por todos os meses esses R$ 330,00 de juros no Cartão de Credito, mas vai continuar sempre devendo os R$ 3.000,00 até que se pague tudo de uma vez. Da mesma forma o Cheque Especial.

O Empréstimo Pessoal já funciona de outra forma, cada parcela paga diminui o tamanho da sua dívida. Nesse exemplo a dívida acaba após 12 parcelas mensais.

Agora que você sabe de fato qual é o tamanho da dívida e quanto é pago por mês, surge a seguinte pergunta: Quanto preciso para quitar essas dívidas?

Vá ao banco e converse com o seu gerente, diga que quer resolver a situação. Mostre que você tem a intenção de resolver essa situação.

O banco vai oferecer uma proposta não muito diferente da descrita no quadro abaixo.

 

Dívida Desconto Pagamento à Vista
Cartão de Crédito 15% R$ 2.550,00
Cheque Especial 20% R$ 1.600,00
Emp. Pessoal 10% R$ 4.500,00
TOTAL   R$ 8.650,00

 

Pode-se apresentar uma contraproposta. Mas suponha que você aceite nesses termos.

R$ 8.650,00 é o valor total para acabar com as dívidas.

O próximo passo é buscar um empréstimo de 8.650,00 reais.

Onde conseguir esse dinheiro? Pode-se tentar na sua própria instituição financeira que detém esse Cartão de Crédito e Cheque Especial ou, se não conseguir nada melhor, procura outra instituição financeira.

Digamos que você consiga esse dinheiro, você vai quitar as outras três dívidas e vai ficar com apenas uma dívida.

Se você dividir essa nova dívida em 12 parcelas, a uma taxa média de 2,5% ao mês, você vai pagar 12 parcelas de R$ 844,00.

Ou, se você dividir essa nova dívida em 24 parcelas, a uma taxa média de 3,0% ao mês, você vai pagar 24 parcelas de R$ 540,00.

Opção

Nº de Parcelas

Tx de Juros

Valor da Parcela

Diferença

1

12x

2,5%

R$ 844,00

Folga de R$ 356

2

24x

3,0%

R$ 540,00

Folga de R$ 660

 

Veja bem, antes você pagava R$ 1.200,00 de parcelas e agora tem a opção de pagar R$ 844,00 ou R$ 540,00. Dessa forma abrindo espaço no seu orçamento de até 660 reais.

Antes de consolidar as dívidas você iria passar anos pagando juros e ainda assim continuar devendo 3mil de Cartão de Crédito e 2mil no Cheque Especial. Agora você consegue abrir folga nas suas parcelas mensais e ainda acabar/liquidar com todas as dívidas.

É isso ai pessoal, para acabar com as dívidas de forma inteligente é necessário Educação Financeira.

Crédito da imagem: http://freedigitalphotos.net

Para os interessados, alguns poderiam gostar de ler minha experiência de ficar um final de semana completo sem compras. Leia aqui o artigo => “Um final de semana sem compras”.

Opine, palpite, deixe seu recado. As dicas lhe foram uteis? Você já as conhecia?

 

Gostou disto? Curta nossa página e compartilhe este conteúdo com seus amigos.
3 Comentários

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *