19 de dezembro de 2018

Confira 10 dicas de filmes sobre finanças que você deveria ver agora

Ajude o Finanças Forever a crescer ainda mais. Curta e compartilhe nossa página!

dicas-de-filmes-sobre-financas-que-voce-deveria-ver-agora

O mundo financeiro, no geral, provoca grandes obras do cinema: tragédia, comédia, engenhosidade, catástrofe e redenção. Todos estão presentes nos muitos filmes financeiros que Hollywood produziu ao longo dos anos. Enquanto boa parte dos filmes aborda os profissionais financeiros sob uma luz nada lisonjeira, as histórias inacreditáveis de excesso, riscos e, é claro, a ganância tornam esse gênero do cinema cada vez mais atraente. Aqui estão nossas principais escolhas para entreter e educar sobre o mercado de finanças e de investimentos.

10. A grande aposta (THE BIG SHORT, 2015)

Baseado no livro de não ficção “The Big Short: Inside the Doomsday Machine”, de Michael Lewis, este filme segue alguns dos investidores mais experientes à medida que eles percebem a crise imobiliária que desencadeou a crise financeira de 2007-2008, nos Estados Unidos. Esse filme é conhecido por sua maneira inteligente de explicar termos financeiros sofisticados, por exemplo, quando Selena Gomez está explicando o que são “Dividas Garantidas” (CDO) em uma mesa de pôquer, ou quando Margot Robbie explica o que são títulos lastreados em hipotecas em uma banheira com champanhe.

9. Os selvagens de wall street (BARBARIANS AT THE GATES, 1993)

Um filme de TV, de 1993, em grande parte esquecido pela população. O filme é focado na compra alavancada (LBO) da RJR Nabisco. Embora o filme tenha certa liberdade criativa ao abordar esse acontecimento da vida real, o público ficará surpreso com a ganância e ineficiência do CEO da Nabisco, F. Ross Johnson, e com as negociações e as trapaças que acontece nos bastidores ao redor dessa famosa LBO.

8. Psicopata americano (AMERICAN PSYCHO, 2000)

Um thriller psicológico, bastante violento que aborda o mundo das finanças. Christian Bale interpreta um rico banqueiro de investimentos com um mistério obscuro. Embora haja muito pouco sobre finanças nesse filme, o Psicopata Americano lança luz sobre o mundo surreal habitado pelas classes de elite das finanças e a total desconexão que eles têm entre si e com a realidade.

7. O sucesso a qualquer preço (GLENGARRY GLEN ROSS, 1992)

Adaptado da aclamada peça de David Mamet, esse filme infinitamente citável foca-se numa equipa de vendedores de imóveis encurralados cuja moral foi totalmente corroída após anos de trabalho para a sua empresa sem escrúpulos. Esse filme mostra as táticas gananciosas e dissimuladas pelas quais as posições de vendas podem ser expostas, bem como a pressão aplicada sobre os vendedores pelos seus superiores. Enquanto todo o elenco é de primeira qualidade, o “discurso motivacional” de Alec Baldwin rouba todo o filme e traz à luz as melhores e piores faces do trabalho sob enorme pressão.

6. A fraude (ROGUE TRADER, 1999)

Esse filme retrata a história de Nick Leeson, um comerciante que, sozinho, resolveu a insolvência do Barings Bank, um dos bancos mercantis mais antigos do mundo, pra ser exato o segundo mais antigo. Sendo uma estrela de Cingapura em ascensão, Leeson fez um enorme sucesso, escondendo enormes perdas de seus superiores em contas falsas, criadas cuidadosamente, eventualmente levando todos os negócios à falência. Enquanto o filme em si é decentemente divertido, a trajetória de Leeson é uma ótima lição sobre gerenciamento de risco e supervisão financeira.

5. Trocando as bolas (TRADING PLACES, 1983)

O filme conta com Eddie Murphy como um artista de rua que, como parte de uma aposta, acaba tornando-se o gerente de investimento de uma grande empresa, enquanto involuntariamente substitui seu sucessor, um rico executivo interpretado por Dan Aykroyd. Embora a negociação real fique em segundo plano, os 15 minutos finais do filme têm uma descrição muito precisa sobre como funciona uma negociação no mercado financeiro. Sem revelar os detalhes, essa cena compensa todo o filme; mas o elenco de apoio, o clima nostálgico dos anos 80 e a excelente atuação dos protagonistas fazem deste um filme obrigatório.

4. O lobo de wall street (THE WOLF OF WALL STREET, 2013)

Se, por algum motivo, você não teve a oportunidade de assistir a esse filme biográfico dirigido por Scorsese narrando a ascensão e a queda do famoso golpista de ações, Jordan Belfort, então, sinto lhe informar que você não está por dentro de uma das melhores atuações de Leonardo DiCaprio e Jonah Hill. Em 1987, Jordan Belfort (Leonardo DiCaprio) faz um trabalho de nível básico em uma corretora de Wall Street. No início da década de 1990, ainda na casa dos 20 anos, Belfort fundou sua própria firma, a Stratton Oakmont. Junto ao seu confiável tenente (Jonah Hill) e um alegre bando de corretores, Belfort faz uma enorme fortuna ao fraudar milhões de investidores ricos.

3. O primeiro milhão (BOILER ROOM, 2000)

Enquanto Selvagens de Wall Street acontece no brilho e no glamour de uma sala de reuniões corporativa, O Primeiro Milhão está situado no degrau mais baixo da escada financeira: o esquema de bombas e lixões. Enquanto o primeiro milhão é uma obra de ficção, as empresas de bombeamento e despejo e também a angústia e o sofrimento que infligem às vítimas são muito reais. Esse filme funciona como um aviso para aqueles que começam um investimento no mercado de ações, para manter empresas sólidas e transparentes baseadas em fundamentos sólidos.

2. Margin call – O dia antes do fim (MARGIN CALL, 2011)

O Margin Call ocorre ao longo de 24 horas na vida de uma empresa de Wall Street à beira do desastre. O Margin Call faz pouco para esconder seu desprezo pelo risco imprudente assumido por alguns dos maiores bancos no período que antecedeu a crise financeira de 2008, como os instrumentos derivativos complexos de negociação que eles mesmos mal entendiam. Uma cena incrivelmente comovente no filme apresenta dois personagens principais conversando entre si sobre a catástrofe iminente que em breve será desencadeada em seu banco e a paisagem financeira desavisada, enquanto um zelador fica entre eles, completamente alheio ao que está acontecendo.

1. Wall Street – O dinheiro nunca dorme (WALL STREET, 1987)

Surpresa, surpresa: o filme financeiro número um que muitos profissionais devem ver é o clássico de Oliver Stone. Originalmente elaborado para mostrar os excessos associados às finanças, Wall Street ainda exerce incrível poder como ferramenta de recrutamento para negociadores, corretores, analistas e banqueiros mais de 30 anos após seu lançamento. Embora o filme sirva para nos alertar sobre os perigos do uso de informações privilegiadas, vamos ser sinceros, quem não gostaria de ser Bud Fox ou mesmo Gordon Gekko (legitimamente, é claro) e deliciar-se um pouco em nosso lado ganancioso; afinal, como diria Gekko, “A ganância é boa”.

Esses filmes são obrigatórios para qualquer futuro profissional financeiro, mas mesmo que você não esteja pensando em uma carreira nessa área, esses filmes podem fornecer uma visão do mundo selvagem e às vezes absurdo das finanças. No entanto, como diz o ditado, “a verdade é mais estranha que a ficção”, e como eventos como a recessão de 2008, a queda da Enron e do escândalo de Madoff mostraram, a vida real pode ser muito mais inacreditável do que qualquer história de Hollywood.

Gostou disto? Curta nossa página e compartilhe este conteúdo com seus amigos.

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *