17 de junho de 2019

Como usar o cartão de crédito a seu favor

Ajude o Finanças Forever a crescer ainda mais. Curta e compartilhe nossa página!

como-usar-o-cartao-de-credito-a-seu-favor

Não é novidade para ninguém: o cartão de crédito é considerado um dos maiores vilões das finanças do brasileiro. É muito comum que, por não compreender como funciona esta ferramenta, as pessoas percam de vista os seus gastos. Uma das razões para este tipo de endividamento está nas altas taxas de juros praticada na hora das cobranças. Para piorar este cenário, segundo dados do SPC Brasil, quase 20% dos usuários de cartões sequer sabem seus limites de gastos. Quando o assunto são as taxas de juros sobre atrasos e inadimplência, 96% não sabem os valores relativos.

Não é à toa que 8 em cada 10 brasileiros possui dívida no cartão de crédito. E este é um fenômeno que acontece independentemente da renda familiar. Todas as classes sofrem com este problema. Atualmente alguns bancos chegam até mesmo a sugerir cursos de educação financeira ao oferecer um cartão ao cliente. Mas a grande verdade é que não é o cartão o verdadeiro vilão da história. É o seu mau uso que vai ocasionar em problemas nas suas contas. Mas não duvide de que esta pode ser uma ferramenta muito útil nas suas atividades financeiras se utilizada da forma correta.

O que é e quando usar?

É importante entender o conceito por trás do cartão de crédito. A noção de crédito diz respeito a uma espécie de empréstimo. Pois quando você faz uma compra e não precisa pagar no ato, são os bancos ou financeiras que vão arcar com o valor. E é com estas entidades que você então possuirá uma dívida. Não pense, portanto, que o cartão de crédito significa o mesmo que dinheiro na sua conta.

Se você possui renda fixa, é fácil determinar o melhor momento de usar este recurso. Basta avaliar nas suas finanças quanto você poderá gastar em um determinado mês. O seu cálculo deve ter por base a sua capacidade para pagar estes gastos no mês seguinte. Para rendas com oscilações é mais recomendável evitar esta modalidade de pagamento. Prefira compras à vista – em dinheiro vivo ou através do débito. Reserve o cartão apenas para as emergências. Para este fim, possua sempre um “fundo de reserva” que permita cobrir as parcelas/faturas.

Menos é mais: não tenha muitos cartões

Segundo os especialistas não é recomendável possuir mais do que três cartões. Pois o excesso pode fazer com que você perca o controle sobre os seus gastos. Lembre-se ainda de que você deverá arcar com o custo das anuidades. Sinta-se livre, no entanto, para aproveitar os sistemas de acúmulos de pontos e benefícios. Inclusive, com apenas um cartão de crédito titular, você fará melhor uso destes recursos. Pois os cartões dependentes acumularão pontos da mesma forma.

Fuja dos cartões oferecidos por lojas de varejo. Você pode ter lido uma série de vantagens no site da empresa, ou ainda, ter sido convencido por aquele vendedor simpático. Mas saiba que quase sempre os juros sobrepõem-se às supostas vantagens oferecidas por estes cartões. Para tentar induzir ao consumo, algumas lojas exigem até mesmo que você pague as suas faturas no local.

Faça do cartão um aliado da organização das suas finanças

Comprar no cartão de crédito as vezes é um recurso útil para concentrar os seus gastos em uma mesma conta. O detalhamento da fatura e o vencimento único, podem ser benéficos para quem possui as finanças bem organizadas. Mas a principal vantagem do uso de cartão de crédito está na possibilidade de obter bens cujo valor é mais elevado. Se você planejou com antecedência, adiar o pagamento vai permitir que a cobrança chegue quando o dinheiro já estiver nas suas mãos. Mas não vá pagar tudo no crédito, há muitos serviços que vão oferecer melhor resultado para a as suas finanças se forem pagos na hora.

Fique ligado e se planeje

Tenha em mente que os limites somados dos seus cartões não devem ultrapassar 50% da sua renda. Este é um detalhe que vai evitar que você contraia dividas que não poderá pagar no futuro. Não se esqueça também de que crédito não é complemento de renda, e tampouco é dinheiro. Quando receber a fatura, use-a em seu favor e saiba a origem exata de cada gasto. Uma dica importante também é evitar saques com estes cartões, pois as tarifas costumam ser bem salgadas. Por fim, não tenha medo de renegociar suas anuidades quando for a hora de renovar o cartão.

Entre em contato

Quer mais dicas de educação financeira? Confira outros artigos do nosso blog. 13 maneiras de gerar renda extra é um dos posts favoritos.

Gostou disto? Curta nossa página e compartilhe este conteúdo com seus amigos.

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *