Como sair das dívidas

Como sair das dívidas

Infelizmente a realidade brasileira faz com que as pessoas fiquem endividadas e com dificuldades para achar uma saída que acabe com estas dívidas. Mas saiba que com disciplina e esforço, as dívidas podem ser sanadas, e que, apesar de não ser fácil, é melhor do que ficar empurrando o problema para frente.

De acordo com o levantamento da CNC, cresceu o endividamento dos brasileiros. Das famílias consultadas, 63,4% se declararam endividadas no primeiro mês de 2014, incluindo modalidades como cartão de crédito, cheque especial, cheque pré-datado, crédito consignado e financiamento de carro e de casa. Isto, infelizmente, faz um estrago e tanto em suas contas, portanto é de suma importância que se faça um plano para que estas contas sejam quitadas e que se saia do vermelho. Abaixo algumas dicas para que se saia do vermelho e comece a ficar com saldo no fim do mês:

O primeiro passo é fazer um levantamento de tudo o que deve, fazendo uma lista e somando todas as dívidas e, no caso de dívidas que incidam juros, como o cartão de crédito, boletos bancários, etc. contate a financeira e peça um documento que comprove o levantamento destes valores. Caso tenha dúvidas em relação a algum tipo de dívida, entre em contato com o PROCON, que pode esclarecer sobre as taxas dos bancos, que podem estar cobrando além do valor da dívida.

Procure negociar dívidas com cartões de crédito e empréstimos, pois o interesse das financeiras é receber os valores das dívidas, pois quando o devedor procura a financeira para renegociar a dívida, é um bom sinal para a financeira, pois mostra que a pessoa pretende pagar o que deve e assim os credores podem oferecer um bom desconto caso pague a vista ou parcelar em muitas vezes, o que é uma boa oportunidade para sanar as contas.

Faça uma análise de todas as suas dívidas, pois com uma análise fria e calculista é possível que você venha a tomar outras decisões, como evitar compras desnecessárias, dívidas que poderiam ser evitadas, portanto tome esta análise como um aprendizado para o futuro, ou seja, fazer um bom planejamento antes de fazer qualquer tipo de compra, pois assim a sua situação financeira pode estar bem mais tranquila e não vai viver mais somente apagando incêndios financeiros, ou seja, pagando uma conta e deixando outra para trás.

Outra atitude fundamental para sair das dívidas é começar a cortar os gastos, ou seja, aqueles tipos de gastos que podem ser deixados de lado por um tempo, como gastos com passeios com cinema, almoçar ou jantar fora, caso tenha dois carros, que tal vender um e pegar este dinheiro e pagar as suas dívidas, apesar de diminuir a qualidade de vida, vai tirar te de um sufoco e tanto e ainda dar aquele alivio nas suas contas. No caso dos gastos inevitáveis, como aluguel, água e luz, procure diminuir os gastos, como pagar um aluguel mais barato.

O cartão de crédito deve ser usado com muito cuidado, pois a melhor maneira de usar é quando depois de chegar a fatura poder pagar o valor total do gasto, ou seja, pagar o mínimo da fatura é como abrir um buraco, cair nele e com possibilidade de não sair mais dele, portanto procure usá-lo somente em situações de emergência. Ao invés de pagar o valor mínimo do seu cartão de crédito, que tal pegar um empréstimo com o banco que oferece as melhores taxas e pagar de uma vez por todas o cartão, pois com isso evita-se o crescimento de uma dívida que pode lhe tirar a tranqüilidade de vez.

E, por fim, procure organizar as suas finanças, pois com o orçamento doméstico em mãos, é possível saber onde está gastando o dinheiro e onde podem estar acontecendo os gastos desnecessários. Duas coisas que podem ajudar é adquirir algum material de apoio e utilizar uma boa ferramenta de gestão financeira;