20 de agosto de 2017

Como funciona a consolidação de dívidas?

Ajude o Finanças Forever a crescer ainda mais. Curta e compartilhe nossa página!

consolidacao-de-dividas

Ter muitas dívidas vencidas por si só já é algo incômodo às pessoas e empresas. E quando elas são com credores diversos, é ainda mais complicado. Pois são prazos, juros, valores e formas de cobrança distintas.

Então, quando não é possível pagar todas elas no momento, o devedor é obrigado a escolher uma ou outra para quitar e deixar as demais para depois. E o que ocorre é a cobrança de mais juros, enquanto as contas permanecem, se estendem e parecem não ter fim.

Para resolver esses problemas, uma excelente opção é a consolidação de dívidas. Acompanhe o post e veja o que é e como funciona.

O que é a consolidação de dívidas?

Em suma, consolidar os débitos é unir todos eles em um só novo crédito. Assim o devedor quita todas as dívidas diversas anteriores e passa a ter uma nova — que não negativará o seu nome e cobrará apenas uma prestação por mês.

Como funciona?

Existem algumas formas de tirar o nome da empresa ou pessoa dos órgãos de proteção ao crédito e quitar todos os débitos antigos. Em todos eles ocorre o que dissemos acima, mas o processo é diferente a depender da forma escolhida.

Empresas de consolidação

Uma empresa de consolidação de dívidas, além de reverter o quadro, auxilia financeiramente a pessoa física ou jurídica com conhecimento.

Por exemplo, um consultor vai à residência ou ao negócio, fica a par da situação, calcula junto aos devedores a consolidação e seus pagamentos e ainda ensina rapidamente como manter as finanças de forma saudável.

Novo empréstimo

É possível também, caso o acesso ao crédito ainda exista, que o devedor por sua conta consolide seus débitos.

Para isso, previamente é necessário fazer um levantamento do saldo devedor e o cálculo de quanto consegue pagar mensalmente sem que as finanças sejam afetadas. Então, com essa base, o novo empréstimo é solicitado.

Empréstimo com garantia ou refinanciamento

Quem tem patrimônio — veículo ou imóvel — e já está negativado pode utilizar os bens como garantia para conseguir crédito e consolidar seus débitos da mesma forma que mostramos acima.

Muitas vezes, as instituições aceitam até mesmo patrimônio ainda não quitado como garantia — e fazem seu refinanciamento. O crédito é recalculado, assim como suas prestações, e um novo montante é liberado ao devedor.

Quais são as vantagens?

Existem diversas vantagens na consolidação. As principais são:

  • nome em cadastro positivo: ainda que os débitos existam de outra forma, a inexistência das dívidas antigas limpa o nome da empresa ou pessoa;
  • unificação dos pagamentos: em vez de ter de gerenciar datas, juros e cobranças distintas, o devedor conta com apenas uma mensalidade e de um só credor;
  • economia em juros: débitos antigos e correntes acumulam juros, o que se interrompe com a consolidação de dívidas;
  • aumento da disciplina financeira: quando a escolha é por uma empresa que auxilia na consolidação, o consultor pode fazer com que a residência ou negócio gerencie melhor suas finanças com suas dicas.

Caso você não consiga consolidar seus débitos, pode tentar renegociá-los com os mesmos credores. Leia aqui como renegociar suas dívidasAté a próxima!

Gostou disto? Curta nossa página e compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Um comentário

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *