26 de julho de 2017

Como eliminar dívidas do cartão de crédito

Ajude o Finanças Forever a crescer ainda mais. Curta e compartilhe nossa página!

Muitos estão com a corda no pescoço. Não é nem dizer para sair do vermelho, pois já estão totalmente envermelhados. Mas afinal, como sair das dívidas do cartão de crédito?

Clique aqui para baixar GRÁTIS (direto em seu computador) o áudio deste artigo (MP3). Texto de Everton Ricardo – Narração de Paulo Carvalho.



Há muitas maneiras de se eliminar as dívidas do cartão de crédito, uma delas é pagando-as.

Atuando como conselheiro financeiro para conhecidos (gratuitamente), esses dias sugeri a um amigo que atira-se seu cartão de crédito no rio e assim buscar um empréstimo pessoal junto a um parente oferecendo pagar o dobro dos juros pagos pela poupança.

Pegar um montante de dinheiro equivalente ao valor da dívida do cartão de crédito, com um conhecido, quitar a mesma, que é um dos juros mais altos do país (entre 9% e 12% ao mês). Assumindo então, uma “pequena” dívida, com juros pouco mais de 1% ao mês. Economizando quase 10% ao mês de juros.  Fica claro que o montante a ser pago diminuiu bastante.

Outra importante dica sobre como usar o cartão de crédito conscientemente é fazer de conta e pensar como se fosse um cartão de débito. Assim, quando chegar a data do vencimento deve-se pagá-la integralmente.

De nenhuma forma, deixe um montante restante para pagar depois (próximo mês), pois os juros são altíssimos. Agindo assim, o cartão de crédito passa a ser utilizado como um cartão de débito, porém o dinheiro só irá sair da sua conta no vencimento da fatura. Se bem utilizado, o cartão de crédito é uma excelente ferramenta para os mais consumistas.

Sobre a taxa de anuidade, existem diversas maneiras de diminuí-las ou até mesmo isento desta taxa anual chatíssima de ser paga. Fico muito chateado quando vejo amigos pagando 6 x de R$ 50,00 por ano, somente para utilizar o mesmo. Já escrevi sobre esse tema anteriormente nessas páginas. Leia a seguir: “Anuidade do cartão de crédito” e/ou “Cartão de crédito Santander Free”, onde dei a dica desse modelo de cartão do banco Santander, livre de anuidade, se utilizado pelo menos uma vez ao mês.

Também há um tutorial, em vídeo, de autoria de Seiiti Arata, sobre como diminuir em até 80% o valor da taxa de anuidade do seu cartão de crédito. Veja aqui > Como reduzir a anuidade do cartão de crédito.

Já no blog Valores Reais, do meu amigo Guilherme deixa dicas preciosas de como ele diminuiu a anuidade de três cartões de crédito que ele utiliza (Leia aqui e divirta-se). Também, no mesmo blog, há dicas de como utilizar de maneira inteligente as milhagens concedidas pelos cartões (leia aqui), que é outra maneira que pode compensar as altas taxas anuais dos cartões se utilizado inteligentemente. Vale lembrar que essa dica sobre milhagens compensa mais para aqueles que pagam valores altos na fatura, com grandes compras.

Voltando ao assunto das dívidas do cartão de crédito, se você não consegue ter uma certa disciplina com suas contas, não se arrisque em querer pagar contas com o cartão de crédito, pois o mesmo só é valido para aqueles que possuem um perfil mais disciplinado. Esta operação financeira, pode virar uma bola de neve e você nunca mais conseguirá trazer a situação para seu controle. É preciso ter fluxo de caixa suficiente para este tipo de operação. Ou seja, no português claro, você deve primeiro estar com todas suas contas em dia, ter uma entrada de receitas mensais (salários) maior que suas saídas (contas).

Se você está em uma fase complicada, sugiro eliminar gastos urgente. Não só no cartão de crédito, evitando mais dívidas, mas também em outras coisinhas mais. Como: deixar de sair todos os finais de semana.

Para isso será necessário muito trabalho mesmo. Sim, trabalho emocional, psicológico e ação. É necessário agir agora. Exige dedicação. Sair das dívidas do cartão de crédito é um trabalho como qualquer outro. Exige aprendizado, controle financeiro acima de tudo. E por causa disso de nada adiantará eu ficar aqui escrevendo muito mais do que isso, se você não por a mão na massa. Seja corajoso, ativo e controle suas finanças.

Sair do vermelho é como aprender a nadar. Depois que você conseguir dar as primeiras braçadas, você vai adorar. Vai querer fazer todos os dias igualzinho. Agindo de certa maneira, disciplinado, sua vida nunca mais será a mesma.

E por causa disso, meu medo é que você tenha se acostumado a dever para os outros. E por costume ou até mesmo por preguiça, está bloqueado mentalmente nesse mundo das dívidas.

Para um aprendizado com qualidade e inteligente, sugiro e recomendo meu e-book gratuito. Basta cadastrar seu e-mail e receberá um exemplar inteiramente GRÁTIS do eBook Finanças Forever, que é de grande valia pra aqueles que estão no vermelho e desejam deixar essa vida “louca” e partir para uma nova vida, cheia de emoções e divertimentos. Com conquistas e realizações. Busque sempre sair do vermelho meu amigo. Evite desgaste emocional e familiar, busque alternativas para seu desconforto financeiro.

Leia também dois excelentes Guest Posts de autoria de Anderson Adami, publicado aqui no blog sobre esse mesmo tema: Introdução: como sair do vermelho”  e  “Como sair do vermelho, parte 2“.

Conclusão:

Saiba com funciona o pagamento de prestações, os juros do cartão de crédito e demais dívidas. Conheça você mesmo e suas limitações. Saiba quanto está pagando de juros, para poder sentir no bolso o rombo dos mesmos.

Depois de sair do vermelho, evite ao máximo voltar a ele. Quem deve cuidar de seu cartão de crédito e de sua saúde financeira é você.

Converse com sua família, esposa e filhos, combinem um prazo para terminar as dívidas. Sugiro ainda, elaborarem um orçamento financeiro, e em seguida um planejamento, pra saberem até quando vão pagar juros e a partir de quando vão começar a viver à vista.

É isso ai pessoal, fica a dica. Se você ainda possui dúvidas, recomendo entrar em contato comigo, pois estou disposto em ajudar e escrever E-mails à você pra gente conversar. Para isso, basta deixar seu nome e e-mail no formulário que está no topo da Barra lateral da página do blog. Ou ainda, entre em contato comigo aqui: “contato com autor

Clique aqui para baixar o áudio deste texto (MP3). É GRÁTIS!

Um forte abraço a todos, tenham uma ótima semana, e até a próxima.

Siga me no Twitter e Curta a página do blog no Facebook: Depois, leia também, alguns outros textos que lhe possam interessar:

Gostou disto? Curta nossa página e compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Sem comentários

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *