22 de novembro de 2017

6 dicas para quitar as dívidas e sair do vermelho

Ajude o Finanças Forever a crescer ainda mais. Curta e compartilhe nossa página!

6-dicas-para-organizar-as-dividas-e-sair-do-vermelho

Sair do vermelho é o grande sonho de muitas pessoas, mas poucos são aquelas que se organizam e buscam saber como organizar as dívidas. Confira neste post seis dicas incríveis para ajudar você a dar uma guinada na sua condição financeira!

Como organizar as dívidas: compreenda seus gastos

Sem a noção de como e em que está gastando, a organização financeira se torna impraticável. Adote o hábito, durante um ou dois meses, de fazer um registro  de todos os seus gastos sem esquecer os menores valores. No final das contas, eles fazem grande diferença.

Organize seu planejamento financeiro

Com as informações em mãos, é hora de colocar a mão na massa! Confira tudo o que foi listado, verifique onde os gastos foram maiores do que o esperado e veja o que dá para cortar. Seja realista! Não adianta criar metas exageradas e não conseguir cumpri-las.

Se necessário, comece com calma e vá apertando o orçamento aos poucos, mas saiba que, assim, o processo será mais demorado. Neste momento, um sistema de controle financeiro online pode ser de grande ajuda para definir a estratégia de como organizar as dívidas.

Destine um valor para a poupança

Gastar menos do que se ganha já é um bom começo. Entretanto, para sair do vermelho, é preciso poupar e juntar dinheiro para liquidar as dívidas. Ao elaborar o orçamento, é importante definir o quanto será poupado, por menor que o valor seja.

A prática ensina que, se esperarmos pelas sobras no final do mês, são grandes as chances de não se ter o que guardar. Por isso, é recomendável que o valor para a poupança seja o primeiro a ser separado na hora do pagamento.

Aprenda a pesquisar e a pechinchar

Para sair do vermelho, duas atitudes são importantes: gastar menos e gastar melhor. Ao analisar as contas, você certamente identificou alguns ralos e também percebeu que nem tudo pode ser cortado: existem necessidades das quais não podemos abrir mão. Da mesma forma, existem gastos desnecessários. Você realmente precisa comprar um chiclete todos os dias? E a sobremesa não pode ser reservada para os finais de semana?

Ainda assim, é possível economizar. Esteja sempre disposto a pesquisar e a procurar o melhor preço. De posse dessas informações, saber barganhar na hora da compra também é importante. Avalie, porém, os casos em que os deslocamentos podem acabar custando mais do que os descontos obtidos.

Comece pelos juros mais elevados

Você já consegue gastar menos do que ganha e economizou algum dinheiro? Chegou o momento de pagar as dívidas, mas saiba por onde começar. Grande parte do que pagamos nos parcelamentos corresponde aos juros. Atacar as dívidas de juros mais altos, portanto, é uma forma de obter maiores descontos e, consequentemente, economizar.

Se for o caso de pagar parte do valor, fique atento às operações em que a amortização é calculada pela Tabela Price, o que normalmente ocorre nos empréstimos bancários. Aqui, o melhor é quitar as parcelas de trás para frente, (já que as últimas são compostas, basicamente, de juros) e garantir uma boa economia.

Substitua os juros mais altos pelos mais baixos

Uma vez que muito do que pagamos vem dos juros, uma boa estratégia é buscar modalidades de crédito que oferecem juros mais baixos. O empréstimo pessoal, por exemplo, costuma oferecer taxas mais amigáveis.

Se você pode contar com o empréstimo consignado, quando as parcelas são descontadas diretamente em folha, os juros serão ainda menores.

Pode melhorar? Sim! Procure uma instituição financeira que ofereça uma taxa de juros ainda mais baixa e faça a portabilidade da dívida.

É possível, sim, sair do vermelho. Com as dicas apresentadas você já sabe como organizar as dívidas e, com uma boa dose de ânimo, logo passará a investir em seus sonhos.

Gostou das dicas? Compartilhe o artigo para que mais pessoas possam se sentir estimuladas!

Grande abraço!!!

Gostou disto? Curta nossa página e compartilhe este conteúdo com seus amigos.

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *