27 de junho de 2017

6 detalhes para ficar atento na hora de pedir empréstimo!

Ajude o Finanças Forever a crescer ainda mais. Curta e compartilhe nossa página!

pedir-emprestimo

Quando a necessidade bate, uma das saídas para conseguir dinheiro pode ser pedir empréstimo junto ao banco. Mesmo nesse momento delicado, é preciso parar para pensar se você está fazendo um bom negócio.

Se você não tiver cuidado e não buscar as melhores opções, essa dívida pode se tornar ainda mais pesada, deixando de ser vantajosa para você.

Por isso, tome alguns cuidados importantes antes de se comprometer financeiramente em um empréstimo. Confira:

1. Conheça seus direitos antes de pedir empréstimo

Para começar, é sempre muito importante conhecer seus direitos, para não correr o risco de aceitar tudo que for oferecido.

Este é um compromisso sério! Você terá que cumprir com seus deveres, pagando-o rigorosamente em dia e dando garantias ao banco. É justo, então, ter conhecimento dos seus direitos para fazê-los valer, certo? Por exemplo, saiba que é seu direito, entre outras coisas:

  • ter liberdade para escolher entre as opções oferecidas. Um banco não pode obrigar você a contratar determinado valor, nem negar uma linha de crédito mais econômica para oferecer outra mais cara;
  • não ser obrigado a comprar um produto ou serviço para ter acesso a outro (venda casada);
  • receber as informações do custo efetivo total de seu empréstimo.

Pesquise e se informe antes de fechar qualquer negócio: faça valer seus direitos!

2. Avalie o Custo Efetivo Total (CET) do empréstimo

Como falamos, um dos seus direitos é receber a informação do Custo Efetivo Total (CET) do seu empréstimo. Ele informa o quanto todos os encargos que você paga — incluindo juros, taxa de crédito, Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) — representam (em percentual) sobre o valor que você contratou.

Se você, por exemplo, toma um empréstimo de R$ 2.000, com um CET de 40%a.a., isso significa que ele custará a você R$ 800,00 em um ano, ou seja: o valor total pago será R$ 2.800, se o prazo de pagamento for 12 meses.

Ele é útil para comprar diferentes linhas de créditos entre bancos (ou em um mesmo banco), permitindo que você escolha a melhor opção.

3. Compare as taxas de juros

É importante conhecer cada valor incluído no seu empréstimo. Um dos mais importantes é a taxa de juros. Quanto mais alta ela for, mais caro você estará pagando pelo dinheiro que tomou emprestado.

Empréstimos mais seguros para o banco têm menores taxas de juros. Por exemplo, aqueles descontados direto na folha de pagamento têm taxas menores que o crédito pessoal.

4. Atente-se para os prazos

Mesmo mais baratas as taxas de juros podem custar mais caro, caso seu empréstimo se estenda por muito tempo. Como os juros são calculados de acordo com o tempo que você demora para pagar, quanto maior for o prazo, maior vai ser o valor pago.

Busque o menor prazo de pagamento possível, tomando o cuidado de assumir parcelas que caibam no seu orçamento mensal, para que não tenha dificuldades durante o pagamento.

5. Conheça as taxas e tarifas cobradas pelo banco

Outra coisa que pode encarecer seu empréstimo é a cobrança de tarifas bancárias ou taxas, como:

  • taxa de abertura e renovação de crédito;
  • tarifa para transferência do dinheiro para outra conta, etc.

Alguns valores bem altos podem ser embutidos no montante emprestado (mesmo que você não pague nada na hora), aumentando muito o total a pagar.

6. Não aceite venda casada

Ninguém pode obrigar você a contratar um título de capitalização, um seguro de vida ou nenhum outro produto para poder liberar seu empréstimo. Isso se chama venda casada e é uma prática proibida por lei.

Além disso, ela também torna seu empréstimo mais caro, pois esse valor costuma ser somado ao que você pediu emprestado e entra no cálculo das parcelas.

Então, ao pedir empréstimo, saiba que você tem seus direitos e esteja atento ao negócio que está fazendo, afinal, seu dinheiro é seu patrimônio e você precisa usá-lo com sabedoria!

Para receber mais dicas que vão auxiliá-lo em suas finanças, assine a newsletter e acompanhe todos os conteúdos publicados no blog!

Gostou disto? Curta nossa página e compartilhe este conteúdo com seus amigos.
Um comentário

Adicionar comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *